Maicon cobra o São Paulo por hora extra e jogos aos domingos

O volante Maicon, atualmente no Grêmio, move ação trabalhista contra o São Paulo. No processo, o jogador diz que o time do Morumbi não pagou adicionais referentes a jogos aos domingos e feriados, períodos em concentração antes das partidas, e por trabalho no período noturno. Além disso, a defesa de Maicon acusa o São Paulo de não repassar integralmente os direitos de arena.

O advogado do volante, Leonardo Laporta, diz que seu cliente tem direito a receber R$ 1,5 milhão do São Paulo. A Justiça marcou audiência para janeiro.

 

Fonte: Uol

 

Nota do PP: esse cara é um brincalhão. Cobrar por jogar aos domingos, só pode ser brincadeira de mau gosto.

16 comentários em “Maicon cobra o São Paulo por hora extra e jogos aos domingos

  1. Para esses casos que a reforma trabalhista foi bem vinda.
    Aparentemente, trata-se de pleito abusivo e se o jogador perder a ação que está movendo será obrigado a pagar os honorários dos advogados contratados pelo São Paulo. A nova legislação trabalhista impõe que esses gastos agora sejam pagos pela parte perdedora.
    Muita gente está se vendo em maus lençóis por conta dessa mudança da lei.
    Até porque na nossa justiça trabalhista existem casos de pessoas que trabalharam apenas 3 dias e ingressaram com ação trabalhista contra a empresa pedindo R$ 40 a 50 mil de indenização.

  2. Ganhando um salário Mínimo por mês ai precisa processar para pagar a Ceia de Natal e Ano Novo, está Louco? Trabalho dele é jogar bola e ainda quer Cobrar algo que é obrigação dele.

  3. Isso que da ficar trazendo esses bagulhos para o SP, não vale a pena,eu contrataria jogador nota 8 pra cima ,uma ou outra aposta que se destacou no Brasileiro ou Liberta(paulista nã serve de referencia pra isso)e o restante completava com a base .

    Só esses “gestores”interessados em comissões não veem isso.

  4. O SP que deveria cobrar dele a falta de profissionalismo e comprometimento com o clube. Quando estava lá parecia um porco de tão gordo, não era a toa que seu apelido era “Maicon Feijoada”. Foi para o Grêmio e ficou fininho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*