Kelvin prevê uma guerra para o São Paulo se classificar contra o Toluca

Com moral no São Paulo, o meia-atacante Kelvin se entregou em campo e considerado um dos melhores jogadores da equipe no empate por 1 a 1 com o Strongest, na última quinta-feira, em La Paz. O jogador iniciou o duelo como titular e fez de tudo para superar os efeitos da altitude, correndo pela lateral direita e abusando dos dribles em cima dos defensores. Segundo ele, o Tricolor está ciente de que terá de manter esse mesmo ritmo ao “guerrear” contra o Toluca-MEX, pelas oitavas de final da Copa Libertadore.

“Será uma guerra. Mas vamos ter que fazer o nosso papel”, afirmou o jogador, cotado para ser titular no jogo de ida contra os mexicanos, na próxima quinta-feira, no estádio do Morumbi. “O São Paulo sempre entra nas competições pensando no título. Ninguém entra para perder. A vitória contra o Strongest nos trouxe confiança. E nós precisamos colocar isso na cabeça. O São Paulo vive de títulos e temos que levá-lo ao topo”.

Kelvin garantiu que as provocações que envolveram o São Paulo e o Strongest já ficaram no passado. Ele entende que o time não pode desviar o foco da partida com o Toluca. “Eles nos provocaram quando vieram aqui. Falaram muita coisa depois do jogo. Mas passou, nós já estamos pensando no próximo jogo”, disse. “Foi um bom resultado na Bolívia. Mas agora nós temos que continuar com essa confiança e o ritmo de jogo”.

O meia-atacante está emprestado ao São Paulo pelo Porto, de Portugal, e tem contrato até o final do ano. Ele crê que as boas atuações que tem acumulado levarão a diretoria a estender o vínculo. A vontade do jogador é seguir no Morumbi em 2017. “Tenho contrato com o Porto ainda, mas estou feliz aqui e quero continuar para ajudar até o final”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*