Kardec vê elenco forte no SP, mas avisa: “não se ganha jogo no papel”

Pato, Kaká, Ganso, Luis Fabiano. O ataque do São Paulo foi reforçado durante a Copa do Mundo, e não faltam opções para Muricy Ramalho. Uma das novas contratações, Alan Kardec reconhece a força do elenco, mas avisa que, de nada adianta um time de estrelas, se elas não corresponderem dentro de campo.

“Acho que das dores de cabeça, essa é a melhor, quando voce tem peças, mais de uma por posição, pode dar qualidade ao time, mudar esquema se precisar. Cada um tem que se dedicar, com a valorização que tem o elenco do São Paulo, temos que provar dentro de campo e ganhar partidas. No papel, ninguém ganha”, afirmou.

O atacante, que utilizará o número 14, elogiou os companheiros Kaká e Pato, com os quais disputará uma vaga no setor ofensivo do São Paulo.

“O Kaká é um idolo são paulino e de todos os brasileiros, pela qualidade técnica, por tudo o que conquistou, me sinto lisonjeado de jogar com ele. E pela sua juventude também, apesar de ser experiente, você vê o quanto ele corre nos treinos, ataca, marca. O Pato também, é diferenciado, uma pessoa tranquila, me recebeu muito bem”, disse.

Com tanta concorrência, Muricy terá trabalho para escolher o time ideal. Kardec, quando questionado, preferiu exaltar a qualidade e as opções do elenco.

“O São Paulo ideal é esse aí, com 20 e poucos jogadores, de experientes a novatos. Os novatos também tem tudo para crescer, os mais experientes  cada vez mais abraçam os novos, que podem aprender muito. O São Paulo não gira em torno de um ou outro jogador, mas de um elenco e de uma comissão capacitados para buscar titulos”, explicou.

Versátil, o jogador pode atuar em outras posições. No Santos, sob o comando do próprio Muricy, chegou a jogar no meio campo. No São Paulo, ele garante que, apesar de centroavante de origem, não tem posição ideal, e joga em todas.

“Eu costumo dizer que eu gosto de atuar em qualquer posição, chega um momento que não tem muito o que escolher. Com o Muricy no santos cheguei a atuar em outras posições, mais aberto, mais recuado. Procuro não escolher. Centroavante é onde sempre joguei, desde a infância, mas posso exercer outras funções dentro de campo”, disse.

Kardec terá sua estreia oficial pelo São Paulo nesta quarta-feira, diante do Bahia, na Fonte Nova. “Fico feliz, tenho um pouco de ansiedade, faz quase três meses que não jogo em uma partida oficial, a hora está chegando”.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*