Juanfran exalta aprendizado com Simeone e diz por que aceitou jogar no SP

O lateral Juanfran ressaltou o status que o São Paulo tem na Europa ao explicar por que aceitou o desafio de trocar de continente para viver novas experiências com a camisa tricolor.

Em entrevista ao “Bola da Vez”, da ESPN Brasil, o lateral espanhol salientou que topou o desafio para passar uma mensagem aos filhos.

“Na Europa, o São Paulo é um clube muito reconhecido, de nível mundial. Não poderia deixar escapar essa oportunidade. Quero dar exemplo para meus filhos, que o pai deles é o maior trabalhador de todos. Também quero transmitir isso à torcida do São Paulo – que penso mais neles do que em mim”, disse o lateral.

Juanfran também exaltou o trabalho realizado junto a Diego Simeone, ex-jogador da Argentina e hoje técnico do Atlético de Madri.

“Para se montar uma equipe campeã, os jogadores precisam confiar no treinador. Se Simeone pedisse para saltarmos de uma ponte, nós saltaríamos. Hoje, posso me adaptar a qualquer posição em campo, muito graças a ele. O Simeone foi como um pai para mim”, elogiou Juanfran.

Recém-chegado ao São Paulo, o lateral Juanfran disse, em entrevista ao programa “Bola da Vez”, que Neymar foi o jogador mais difícil que já marcou em sua carreira.

Juanfran atuou por oito anos no Atlético de Madri e fez confrontos frequentes contra Neymar entre 2013 e 2017, quando o brasileiro defendia o Barcelona. Vale lembrar que o lateral também atuou contra Cristiano Ronaldo e Lionel Messi no futebol espanhol. “Neymar foi o jogador mais difícil que já marquei”, disse o jogador.

Na entrevista, Juanfran também pediu desculpas a Neymar por tê-lo provocado em uma partida contra o Barcelona, quando fez o sinal de 7 a 1 com as mãos em referência à derrota da seleção brasileira para a Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo de 2014. “Eu penso que errei em provocar Neymar com a derrota de 7 a 1. Eu me equivoquei”, disse.

O novo jogador do São Paulo ainda citou quais foram os momentos mais difíceis de sua carreira. “As derrotas mais doídas da minha carreira foram as duas finais de Champions League para o Real Madrid. Eu aprendi, depois dessas finais, que nessa vida não se pode ganhar sempre, não existe trabalho perfeito”, disse.

A entrevista completa com o veterano espanhol será exibida às 0h de sábado (31) para domingo (01), na ESPN Brasil.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.