Gramado bom e calor da torcida são trunfos do Tricolor no Pacaembu

O São Paulo faz neste sábado o primeiro jogo diante de sua torcida em 2016, pouco mais de dois meses após a emocionante virada por 3 a 2 sobre o Figueirense, no Brasileiro do ano passado, no Morumbi. Em uma casa diferente e com uma equipe bastante modificada em relação àquela, os jogadores do Tricolor acreditam que a boa qualidade do gramado e a presença da torcida serão ótimos fatores a seu favor.

“É um estádio muito bonito, gramado perfeito, e a torcida também vai estar em casa porque está em São Paulo. Não vai ter problema nenhum em jogador no Pacaembu, não”, afirmou o atacante Kieza, negando qualquer desconforto em ter de fazer a sua estreia longe do Morumbi, que passa por ajustes no tamanho do campo para se adequar às novas exigências da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Será o retorno dos atletas para os braços dos tricolores, que viveram uma temporada de extremos com a equipe em 2015. Apesar de momentos marcantes, como o triunfo sobre o Figueira, os são-paulinos também tiveram de tolerar goleadas ante Corinthians e Palmeiras, além de eliminações contra o Santos no Paulista e na Copa do Brasil.

Nesse momento, porém, o clima é bom. Longe da equipe até o momento, os são-paulinos viram de longe os jogadores vencerem o Cerro Porteño por 1 a 0, em amistoso realizado no Paraguai. Depois, apesar de maioria, eram visitantes contra o Red Bull, no empate por 1 a 1 na estreia do Paulista. Para fechar, a maioria teve de ver pela TV a igualdade contra o Universidad César Vallejo, pela pré-Libertadores.

Agora é momento de ver de perto o novo time de Edgardo Bauza. O comandante quer que seus atletas se habituem às condições de jogo porque será lá que o Tricolor vai mandar todos os jogos até a metade de março. Neste ano, ele já levou o amistoso contra o Boa Esporte para o local e crê em uma fácil adaptação dos são-paulinos ao lugar.

O treinador, por sinal, é um dos grandes motivos para a torcida acreditar em um futuro melhor. Antes desconfiada devido às constantes trocas no comando, a massa tricolor tem demonstrado confiança na capacidade do argentino em montar a equipe, principalmente por causa dos títulos da Libertadores conquistados por ele na LDU, em 2008, e no San Lorenzo, em 2014.

Sua experiência, por sinal, também faz sucesso entre os jogadores. Mesmo em meio à festa mais esperada no país, os atletas abraçaram a ideia de treinar domingo, segunda e terça em busca da classificação na pré-Libertadores. “Jogador tem que se guardar um pouco, chegamos quarta-feira, treinamos, precisamos trabalhar o mínimo possível para não cansar muito. Não tem nem como sair no Carnaval. Acho que a comissão técnica está fazendo isso perfeitamente”, avaliou Kieza.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*