Experiência de Cuca e retrospecto recente alertam Ceni para o clássico

Rogério Ceni se prepara para seu segundo clássico contra o Palmeiras à beira do campo. Além de não ter se dado bem no primeiro confronto diante do rival alviverde, no Campeonato Paulista, o técnico são-paulino ainda terá de superar outro fator importante: a experiência de Cuca, que, inclusive, chegou a comandar o ex-goleiro em 2004, quando levou o Tricolor até a semifinal da Copa Libertadores.

Se hoje o clima é de paz, no passado os dois personagens protagonizaram momentos turbulentos no São Paulo. Omar Feitosa, que nesta semana discutiu com Felipe Melo ao fim de um treino no Palmeiras, teve um desentendimento com Rogério Ceni em 2004 às vésperas do duelo contra o Alianza Lima, do Peru, pela Libertadores. Na época Cuca preferiu apoiar seu auxiliar técnico, no entanto, tempos depois reconheceu que o ex-goleiro tricolor era quem estava certo na briga que pesou para a sua saída do Morumbi.

Ceni e Cuca vivem momentos completamente diferentes. O primeiro ainda tenta se firmar como treinador e provar sua qualidade na nova função dentro do futebol, enquanto Cuca goza do prestígio que ganhou por conta dos bons trabalhos à frente do Atlético-MG e Palmeiras. Pelo Galo o treinador conquistou o inédito título da Libertadores, já pelo Verdão foi responsável por fazer o clube voltar a erguer a taça de campeão brasileiro após 22 anos.

O São Paulo ainda junta os cacos das eliminações deste início de temporada (Paulistão, Copa do Brasil e Sul-Americana). Um novo revés contra o Palmeiras, no próximo sábado, pode acentuar ainda mais a insatisfação dos torcedores tricolores com o time, já que o rival alviverde não vence no Morumbi há 15 anos. Por outro lado, se Cuca conseguir fazer prevalecer o favoritismo de sua equipe no Choque-Rei, será ainda mais aclamado do que já é pelas bandas do Palestra Itália.

Este será o sexto clássico de Rogério Ceni à beira do campo. De cinco partidas até aqui, o São Paulo venceu apenas uma, contra o Santos, por 3 a 1, no Campeonato Paulista. O único duelo diante do Palmeiras foi traumático – 3 a 0 para o Verdão no Palestra Itália com direito a um lindo gol de cobertura de Dudu. Cabe lembrar que o próprio Ceni sofreu dois gols semelhantes contra o Verdão antes de se aposentar, ambos de autoria de Robinho, atualmente no Cruzeiro.

Não há dúvidas de que o Palmeiras é a maior pedra no sapato de Rogério Ceni nos últimos tempos. Basta saber se o treinador são-paulino conseguirá contornar o abismo técnico entre os dois elencos ou se o rival jogará um balde de água fria no São Paulo, que vem tentando retomar a confiança e espera ser o responsável pela segunda derrota alviverde em três jogos no Brasileirão.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*