Em 23 dias, Maicon conquista o São Paulo, que se mexe para mantê-lo

Não faz nem um mês que o zagueiro Maicon foi apresentado no São Paulo, mas seu curto tempo de clube, que inclui quatro jogos, já foi suficiente para encantar comissão técnica, dirigentes e companheiros. Dentro e fora de campo, o jogador de 27 anos, emprestado pelo Porto até 30 de junho, é considerado um dos exemplos a serem seguidos por todo o grupo.

Tanto que a diretoria tricolor estuda todas as possibilidades de, não apenas manter Maicon por mais tempo, até o fim do ano, como também de contratá-lo em definitivo. Nenhuma das hipóteses é simples, uma vez que o atleta, capitão do Porto por mais de uma temporada, é um nome conhecido do mercado europeu.

No empate por 1 a 1 contra o River Plate, na última quinta-feira, Maicon desarmou, marcou, bateu, levou cartão, discutiu, catimbou… Enfim, vestiu o manto de um jogo deste tamanho da Libertadores. Foi o primeiro grande desafio do zagueiro, que, até então, só havia entrado em campo contra times pequenos no Paulistão. A boa impressão foi confirmada.

– Estou satisfeito com a atuação da equipe toda. Não estamos aqui para apontar erros defensivos. Foi uma exibição quase perfeita defensivamente, a não ser pelo lance do gol, mas o ponto fora de casa contra o River nos ajuda. Fomos prejudicados pela arbitragem, o justo seria sairmos com a vitória – afirmou o zagueiro, que também foi elogiado por Lugano.

– É um jogador experiente, que jogou muito tempo na Europa, forte, com temperamento, é fácil jogar com ele. Assim como é com o Rodrigo Caio, que é mais novo, tem mais técnica e velocidade, outras características. O São Paulo tem três, quatro, cinco zagueiros para alternar porque o calendário é muito duro – destacou o uruguaio.

De qualquer forma, dentro do rodízio de zagueiros promovido por Edgardo Bauza, Maicon parece ter alcançado o status de titular, aquele que estará sempre em campo nos jogos mais importantes.

Fora de campo, a diretoria vê no zagueiro um modelo de contribuição pela doação, a seriedade no dia a dia e a influência sobre o elenco. O atacante Calleri também é muito bem avaliado, e o fato de ambos terem contrato só até o meio do ano impulsiona ainda mais a tentativa de manter Maicon, já que ficar com o argentino, negociado por um grupo de investidores com a Internazionale, é praticamente impossível.

 

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “Em 23 dias, Maicon conquista o São Paulo, que se mexe para mantê-lo

  1. um bom zagueiro, uma boa contratacao uma pena que foi por emprestimo, tudo bem que pelos zagueiros ruins que temos ele esta se destacando, mas com o Rodrigo Caio jogando serio, e o Lugano jogando 1 tempo bem esta muito bom.
    Precisava o Thiago mendes voltar a ser aquele volante do ano passado.

  2. Acho que sou “ponto fora da curva”!
    Vejo que, pela fraqueza dos outros zagueiros do SP, Lugano incluso, o Maicon se destaca. É um jogador experiente, forte, que jogou campeonatos importantes na Europa, e que fica à vontade jogando em campeonatos como os nossos, com companheiros de menores níveis e experiências. Agora, não acho tudo isso suficiente para o SP já falar em sua contratação, sabendo quanto os portugueses esperam receber por sua venda. A menos que, lógico, exista outros motivos para a contratação, tipo aquela que levou à contratação do Maidana e, parece também, do Kiesa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*