Desejo de goleiro argentino e plano por Jucilei: SPFC começa a pensar 2018

A necessidade de uma recuperação urgente para não ser rebaixado no Campeonato Brasileiro não impede que o São Paulo já comece a traçar seus planos para 2018. Se já definiu as saídas de jogadores como Wesley e Cícero e viu Gilberto negar renovação, o Tricolor trabalha para manter Jucilei no elenco e para encontrar um goleiro de peso para ser titular. Os contatos já começaram.

O departamento de futebol tem uma série de nomes sendo analisada. A avaliação passa pelo desempenho técnico, comportamental e pela situação contratual dos jogadores. Nessa busca, um dos atletas consultados foi Franco Armani, argentino de 31 anos e campeão da Copa Libertadores da América com o Atlético Nacional em 2017.

Armani é um velho algoz são-paulino. Parou os tricolores em duas semifinais recentes: na própria Libertadores do ano passado e, principalmente, na Copa Sul-Americana de 2014, quando teve atuação espetacular no tempo normal e ainda defendeu pênaltis que classificaram a equipe colombiana para a decisão. No meio de 2016, quase foi para o River Plate por apenas 400 mil dólares. Hoje, com contrato até 2019, a multa é de 4 milhões de dólares. O São Paulo já conhece as condições, mas não fez mais nenhum contato pelo goleiro.

“Falei com Vinicius (Pinotti), mas foi apenas uma consulta, não houve nenhuma proposta. Foi um contato telefônico, fui muito preciso nas informações (para um negócio). Atlético Nacional tem os direitos e não terá problema se o São Paulo pagar. Franco gostaria de disputar uma das ligas mais competitivas do mundo, como a brasileira. É um clube ideal para Franco, que poderia render muito”, disse o empresário Nicolás Petropoulos, ao UOL Esporte.

O sócio de Nicolás, Martin Araoz, está em São Paulo para outros assuntos e à espera de um novo contato.
Recentemente, os tricolores também sondaram Walter, reserva de Cássio no Corinthians, após oferta de empresário. O nome agrada, mas traz preocupações quanto à falta de sequência do goleiro no time rival.

Permanência de Jucilei
Ainda na programação do São Paulo para 2018 está a renovação do contrato de Jucilei, que está emprestado pelos chineses do Shandong Luneng até o fim deste ano. O clube até já fez uma primeira reunião com o empresário do volante, Nick Arcuri, para avaliar o caso. No entanto, não houve um acordo e as duas partes ficaram de abrir uma nova rodada de negociação.

O encontro só deve acontecer a partir da próxima semana. O empresário do volante está em viagem no exterior para fechar um acordo de outro jogador. Por isso, a tendência é de que as conversas sejam retomadas apenas no início de setembro.

“O Jucilei já demonstrou o desejo dele de permanecer no São Paulo, mas ainda vamos conversar com o clube”, disse Nick.

O Shandong Luneng não quer renovar o empréstimo com o São Paulo e só gostaria de negociar o meio campista em definitivo. Por isso, o Tricolor estuda uma maneira de adquirir ao menos uma porcentagem do atleta. Outra possibilidade seria a de Jucilei ampliar o seu vínculo com os chineses, que é válido até a metade de 2019, para conseguir um novo empréstimo ao Tricolor.

 

Fonte: Uol

4 comentários em “Desejo de goleiro argentino e plano por Jucilei: SPFC começa a pensar 2018

  1. Armani não é confiável, melhor dos que lá estão, mas não a altura do SP, sugiro um nome que serviria para jogar aqui, Bravo, sim o chileno, aqui serve e tem experiência.

    O salário não sei, isso não é problema meu!!!

  2. Beleza, se vai trazer esse goleiro, então dispense Denis, Renan e Sudão, para que os reservas sejam Lucas Perri e o outro da base que lá está, que esqueci o nome.
    Quanto ao Jucilei, vai de encontro com treinador que já o criticou o colocou no banco.

    Essa diretoria está mais perdida do azeitona em pão doce.

  3. Qualquer goleiro de times da serie A é melhor que qualquer um dos 3 projetos de goleiro que integram o nosso plantel. Por exemplo, o goleiro do Avaí – que pertence aos gambás – é bem melhor que todos os nossos. A longevidade futebolística do Rogério Ceni, na contrapartida, acabou inviabilizando a formação de bons goleiros na base. Desde a saída o Bosco, nunca mais tivemos um reserva a altura para ele. O Dênis, por acomodação foi ficando… ficando… até provar que não é bom goleiro. Vai daí, agora somos forçados a prospectar um goleiro no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*