Denilson quebra escrita de repatriados que logo deixaram o clube

O São Paulo anunciou na manhã desta sexta-feira a assinatura de um novo contrato com o volante Denilson. O camisa 15, que tinha seus direitos econômicos ligados ao Arsenal (ING) e estava emprestado desde 2011, rescindiu com a equipe inglesa no início deste mês e ficou livre para assinar o novo vínculo – até 2017 – com o Tricolor.

E com a permanência no Morumbi, muito pedida pelo técnico Ney Franco, o são-paulino quebra uma escrita recente – e ruim – de jogadores repatriados pelo clube que não se firmaram no retorno e, logo, deixaram o Morumbi para novamente defenderem outras equipes. LANCE!Net listou esses atletas, vejam quem são:

Cicinho: Ídolo do São Paulo, sagrou-se campeão do Paulista, da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005. Após passar por Real Madrid (ESP) e Roma (ITA), além de disputar a Copa do Mundo de 2006, retornou ao Tricolor em 2010. Disputou alguns jogos no Paulista, no Brasileiro e na Libertadores, competição em que foi semifinalista com a equipe, mas as apagadas atuações fizeram com que o clube não manifestasse o desejo de permanecer com o lateral, que seria emprestado novamente pela Roma, agora ao Villarreal (ESP). Hoje, está sem clube.

Ilsinho: Revelado pelo rival Palmeiras, foi contratado pelo São Paulo em 2006. Conquistou com o clube os Brasileiros daquele ano e do ano seguinte, deixando o Morumbi em 2007 para defender o Shakhtar Donetsk (UCR). Ídolo na Ucrânia, passou três temporadas antes de ser repatriado pelo Tricolor em 2010. Lateral de origem, era aproveitado na maioria das vezes como meia-direita ou até atacante. Sem grande destaque, não renovou com o São Paulo e se transferiu para o Internacional. Atualmente, joga no Shakhtar – sua segunda passagem.

Marcelinho Paraíba: Atleta são-paulino entre 1997 e 2000, período em que levantou dois Paulistas pelo clube, Marcelinho levaria dez anos para retornar ao Tricolor. Com passagens por Olympique de Marselha (FRA), Grêmio, Hertha Berlim (ALE), Trabzonspor (TUR), Wolfsburg (ALE), Flamengo e Coritiba, foi contratado no início de 2010 pelo São Paulo, já com 34 anos. Inicia o ano como titular, mas não consegue manter a vaga entre os 11 e é emprestado ao Sport. No princípio da temporada seguinte, volta ao clube para, mais uma vez, acertar sua ida ao time pernambucano, desta vez em definitivo. Atua hoje pelo Boa Esporte, de Minas Gerais.

Alex Silva: Bicampeão brasileiro pelo São Paulo em 2006 e 2007, se transfere em 2008 para a Alemanha, onde defendeu o Hamburgo. Sem muitas oportunidades na Europa, volta ao Tricolor para a disputa da Libertadores de 2010. Tem boas atuações e, inclusive, marca um gol na vitória por 2 a 1 na semifinal contra o Internacional, no Morumbi – vitória, porém, classificou os gaúchos, que haviam ganhado em Porto Alegre por 1 a 0. Em 2011, tem desempenho ruim na campanha da equipe na Copa do Brasil e, em meio a polêmicas com o presidente Juvenal Juvêncio, clube não decide renovar com o atleta, que vai para o Flamengo. Hoje, pertence ao Flamengo, que quer negociá-lo.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.