Daniel Alves diz que recusou Barça e Juve antes de ir para o São Paulo

Por meio de um vídeo publicado nesta quinta-feira pelo Players Tribune, que é uma plataforma de mídia que publica depoimentos divulgados por esportistas falando em primeira pessoa, Daniel Alves revelou ter recusado propostas de Barcelona e Juventus, clubes que defendeu anteriormente, antes de aceitar a oferta do São Paulo, time com o qual assinou contrato, em agosto, para atuar com a camisa tricolor até 2022.

O lateral-direito de 36 anos, capitão da seleção brasileira que conquistou o título da Copa América, em julho passado, deixou claro que viu o projeto apresentado pelo clube do Morumbi como mais vantajoso para a continuidade de sua carreira. E visando, principalmente, poder defender o Brasil na Copa do Mundo do Catar.

“O que eu queria para mim era a estabilidade para eu poder lutar pelo Mundial de 2022. Isso era onde começava o processo de aceitar o seguinte desafio. A grande maioria dos clubes não me propuseram isso porque eles não acreditam, eles acham que eu tenho data de validade”, disse o jogador, se referindo às equipes que não pretendiam oferecer a ele contratos de longo prazo por causa de sua idade.

“E minha data de validade eu falo desde quando eu comecei como jogador de futebol: ‘Eu sou livre’. Eu decido quando começa, e eu decido quando acaba”, completou o atleta, por meio do vídeo veiculado pelo Players Tribune em sua página no Twitter.

Já ao comentar sobre as oportunidades que teria se voltasse ao Barcelona ou ao clube de Turim, Daniel Alves disse que recusou as propostas destes times após analisar os prós e contras que o retorno para uma destas equipes teria para esta fase final de sua trajetória profissional.

“Eu tive a possibilidade de voltar para a Juventus, eu tive possibilidade, porque que eu quis, de voltar para o Barça. Eu não tomo a decisão assim: ‘Ah, não, vou por ali’. Não. Eu começo a juntar: Indo para esse lugar, o que esse lugar vai me apontar? O que esse lugar vai melhorar para mim? O que vai me fazer uma melhor pessoa?”, destacou.

Já ao falar sobre o projeto apresentado pelo São Paulo ao tentar contratá-lo, o lateral enfatizou que uma série de fatores colaborou para que ele aceitasse a proposta do clube.

“E eu fui começando a linkar: a estrutura que tem, a possibilidade que tem, a história que o clube tem, a estabilidade que pode me dar. Fui juntando tudo isso. O único link que comecei a fazer foi esse. E aí vou tomar a decisão”, explicou o atleta, que se reapresentou ao São Paulo nesta quinta-feira após ter sido convocado para defender a seleção brasileira nos amistosos contra a Colômbia e o Peru nos Estados Unidos.

Um comentário em “Daniel Alves diz que recusou Barça e Juve antes de ir para o São Paulo

  1. Sejamos realistas e honestos.
    Do marketing à qualidade do atleta, Daniel Alves foi uma excelente contratação do São Paulo.
    É um jogador que, apesar da idade, ainda joga um futebol num excelente nível, tem boa índole (já tive a oportunidade de conhecer o atleta pessoalmente no passado), sem contar que é são paulino declarado muito antes de ser contratado.
    Ponto final.
    A partir dai, é importante deixar claro que boa parte da história que se conta é para dar um tom poético à narrativa de sua contratação.
    Até porque ninguém queima dinheiro.
    Pelas informações que tenho, o São Paulo foi o único clube que ofereceu um contrato superior a um ano ao atleta. Até 2022.
    Ah, mas na Europa se ganharia mais… sim, mas, segundo fontes, Daniel Alves vem ganhar no São Paulo entre salários, luvas e aluguel do seu passe pouca a coisa a menos que ganharia no Europa.
    Além do mais, na Europa, a maioria dos jogadores com idade avançada, assim como os novatos, tem cláusula de performance (praticamente ninguém fala sobre isso), coisa que não existe no Brasil.
    O próprio presidente do Flamengo disse que Daniel Alves veio ganhar no São Paulo mais de R$ 1 milhão por mês. E com o benefício dele ficar no Brasil e bem mais perto dos seus familiares.
    E, pelo que vejo agora, aparentemente o atleta não terá mais que atuar na lateral pelo São Paulo, uma grande vantagem aos 36 anos, pois não terá que correr para apoiar e depois correr para voltar pra marcar atacantes muitas vezes mais novos e rápidos do que ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.