Com mais obrigações defensivas, Cueva ganha atenção na volta ao São Paulo

os treinos da última semana, Dorival Júnior teve conversas com Cueva, algumas delas com a participação de Hernanes. A intenção é ajustar o sistema de marcação do lado esquerdo. É que o peruano, que volta ao time contra o Avaí, neste domingo, às 16h, fora de casa, após cumprir suspensão, ganhou obrigações defensivas depois da chegada do Profeta.

  • Como o São Paulo jogava antes de Hernanes?

No 4-2-3-1, com Jucilei e Petros lado a lado e Cueva centralizado na linha de três. Sem a bola, o time se defendia com duas linhas de quatro e o peruano ganhava o privilégio de, assim como Pratto, ficar menos responsável por recompor. Cabia a ele apenas um combate no campo de ataque. Esse método se repetia desde o início do ano, com Rogério Ceni, sempre com alguém se sacrificando pelo lado. Gilberto, Thiago Mendes e, mais recentemente, Gómez.

Antes de Hernanes, Cueva tinha mais liberdade no sistema defensivo, quando o São Paulo não tinha a bola (Foto: GloboEsporte.com)

Antes de Hernanes, Cueva tinha mais liberdade no sistema defensivo, quando o São Paulo não tinha a bola (Foto: GloboEsporte.com)

  • Como o São Paulo passou a jogar com Hernanes?

Justamente para dar liga ao trio de meio-campo formado por Jucilei, Petros e Hernanes, e liberar o Profeta, maior concentração de talento, da obrigação de voltar e marcar pela lateral, Dorival Júnior adotou o 4-1-4-1. Com um volante entre as linhas de quatro, apenas o centroavante passou a ter liberdade de não participar tão ativamente do sistema defensivo. Cueva passou a ter que recompor pela esquerda, e foi assim, inclusive, que recebeu o cartão amarelo, na derrota para o Bahia, que o tirou do jogo contra o Cruzeiro.

No novo sistema de marcação, Cueva recompõe pela esquerda: Dorival quer mais compactação e proteção (Foto: GloboEsporte.com)

No novo sistema de marcação, Cueva recompõe pela esquerda: Dorival quer mais compactação e proteção (Foto: GloboEsporte.com)

Não será surpresa se, em alguns momentos, ele trocar com Hernanes, ficar mais solto pelo meio. O sincronismo foi testado e as funções também. A partida na Ressacada será mais uma prova de fogo para o São Paulo que busca se entrosar durante a temporada. O time tem 22 pontos e está na 16ª colocação, apenas uma posição acima da zona do rebaixamento.

Cueva, Dorival, Lucas Silvestre e Sidão conversam durante treino do São Paulo (Foto: Marcelo Prado)

Cueva, Dorival, Lucas Silvestre e Sidão conversam durante treino do São Paulo (Foto: Marcelo Prado)

Veja as informações do São Paulo para o jogo contra o Avaí:

Local: Ressacada, em Florianópolis
Data e horário: domingo, 16h (de Brasília)
Escalação: Sidão, Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Jucilei, Hernanes, Cueva e Marcos Guilherme; Gilberto
Desfalques: Araruna, Bruno, Morato, Wellington Nem (lesionados), Marcinho e Lucas Pratto (suspensos)
Pendurados: Renan Ribeiro, Lugano, Júnior Tavares e Petros
Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden, auxiliado por Jose Eduardo Calza e Mauricio Coelho Silva Penna (todos do RS)
Transmissão: TV Globo para SP, PR, MG, BA e CE (com Cleber Machado, Caio Ribeiro e Renato Marsiglia) e Premiere (com André Lino e Paulinho Criciúma)

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*