Ceni quer ano sabático em 2014 e pensa em ser técnico na Europa

Rogério Ceni falou após a vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG, na última quarta-feira, que a decisão sobre sua aposentadoria está tomada e não será alterada dependendo do destino do São Paulo no fim desse ano. Para todos no clube, de dirigentes a jogadores, é uma certeza de que o goleiro encerrará a carreira no fim desse ano. Apesar da parada e do desejo de se tornar técnico, o goleiro pretende se distanciar do clube em 2014 para estudar a nova carreira e cogita até trabalhar na Europa.

Quem está mais próximo de Rogério Ceni não acredita que o goleiro vá repensar a parada mesmo caso o São Paulo conquiste uma – hoje improvável – vaga para a próxima edição da Copa Libertadores. Aos 40 anos, Ceni tem gastado mais tempo a cada temporada para se preparar para os treinos e fazer exercícios que evitem lesões. É o primeiro a chegar e o último a sair do CT da Barra Funda, diariamente.

Apesar da abertura do presidente Juvenal Juvêncio, que já permitiu que o goleiro siga um projeto de formação como treinador no São Paulo, Rogério pensa em se afastar em 2014. Ele está no São Paulo desde 1990, há 23 anos, e quer tempo para pensar no futuro e estudar antes de dar os primeiros passos como técnico.

Uma das ideias cogitadas por Rogério Ceni é se formar como treinador na Europa, e não no Brasil, próximo ao São Paulo. A alternativa agrada ao jogador e amadureceu no início do ano passado, quando ele viajou à Espanha após realizar cirurgia no ombro direito. No país, visitou centros de treinamento de Real Madrid e Barcelona, estudou métodos de treino e conversou com funcionários dos clubes.

Quando esteve na Alemanha para a disputa da Copa Audi, em agosto, Ceni cumprimentou e conversou com o espanhol Pep Guardiola, treinador do Bayern de Munique e ex-técnico do Barcelona, que o goleiro encontrou em sua visita à Espanha.

Formar-se como técnico na Europa é visto por Rogério como a melhor alternativa de estudo por pensar que os profissionais fora do Brasil estão preparados de melhor maneira. Treinador mais admirado pelo goleiro, Paulo Autuori defende há anos que os técnicos brasileiros não evoluíram como deveriam, e foram ultrapassados por estrangeiros. Defende que o Brasil exporta jogadores, preparadores, fisioterapeutas e até médicos, mas não consegue levar treinadores ao mercado europeu.

Nessa sexta-feira, Muricy Ramalho concedeu entrevista coletiva no CT da Barra Funda e se ofereceu para fazer com Rogério Ceni o mesmo que recebeu de Telê Santana, no início da década de 1990. Muricy chegou ao São Paulo como assistente técnico após encerrar a carreira de jogador. A ideia da diretoria era formar um sucessor de Telê, bicampeão do mundo com o clube. Agora, o atual técnico do São Paulo se coloca à disposição, mas, pelo período sabático e pelo desejo de estudar na Europa, deve ter o convite rejeitado pelo goleiro.

Rogério Ceni tem reunião pré-agendada com a diretoria do São Paulo para a primeira semana de outubro. No encontro, irá ouvir ideias para os eventos que celebrarão sua aposentadoria, no fim do ano. O goleiro não admitiu conversar antes e não tem deixado dirigentes tocarem no assunto nos últimos tempos porque, segundo a diretoria, não aceita falar sobre festas enquanto o São Paulo correr risco de rebaixamento.

A diretoria do São Paulo, no entanto, já planeja algumas iniciativas. Dirigentes falam em fazer eventos de magnitude nunca antes vista no Brasil. Uma partida amistosa com o Liverpool (ING), clube derrotado no Mundial de 2005 – quando Ceni teve a maior atuação de sua carreira e se consagrou como grande ídolo – é uma das possibilidades cogitadas.

Um comentário em “Ceni quer ano sabático em 2014 e pensa em ser técnico na Europa

  1. Paulo Pontes, permita-me um esclarecimento, uma vez que alguns leitores do Tricolor na Web, não são tão “amigos” da língua portuguesa na hora de escrever, ok ?
    Sabático: período de afastamento do trabalho que uma pessoa ou um executivo utiliza para refletir sobre a sua vida e a sua carreira. A prática é antiga e ainda é utilizada por empresas que acreditam que ela aumenta a produtividade do executivo.
    Em tempo: Se Paulo Autuori fosse tão evoluído assim, por que não fez o time evoluir positivamente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.