Bauza desconversa sobre Centurión e aposta em Lugano para domingo

Uma das grandes broncas da torcida tricolor atualmente é com a insistência de Edgardo Bauza pelo conterrâneo Ricardo Centurión na ponta direita do ataque do São Paulo. Há alguns jogos, os torcedores reclamam do inofensivo futebol praticado pelo camisa 20. Com mais uma atuação apática do atacante nesta quarta, contra o The Strongest, no Pacaembu, Patón desconversou sobre o futuro do jogador.

– Não analiso só o desempenho durante o jogo, vejo meus jogadores diariamente no treinos e trato de escolher quem está melhor para entrar em campo, depende dos treinos. É claro que a torcida vai ter um ou outro favorito, isso é normal, e eles têm toda a razão de ficarem chateados com o que apresentamos no Pacaembu – analisou.

Na defesa, o prognóstico é outro. O uruguaio Diego Lugano vem treinando normalmente com o restante do plantel e a tendência é que seja relacionado para a partida deste domingo, contra o Rio Claro, no Pacaembu, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Estrear, no entanto, já é mais complicado.

– Nesta quarta ele fez uma hora de futebol, respondeu bem. Vamos ver como se segue nos próximos dias, se mantém, e, se continuar assim, provável que esteja entre os convocados, depois vemos se joga ou não. É provável, se continuar assim, que seja relacionado – garantiu Patón.

Depois de perder para o The Strongest na estreia da fase de grupos da Copa Libertadores, diante de sua torcida, o São Paulo terá pela frente um adversário duríssimo na competição continental, trata-se do tradicional River Plate, da Argentina, em jogo a ser disputado no Monumental de Núñez, em Buenos Aires.

Fonte: Lance

4 comentários em “Bauza desconversa sobre Centurión e aposta em Lugano para domingo

  1. Quem disse essa frase foi o meia Didi durante os treinamentos para a Copa do Mundo de 1962, quando quiseram corta-lo por não estar se esforçando nos treinos…e deu no que deu, ele não foi cortado e o time ganhou a Copa.

  2. Tem algo mais palpável na escalação do Centurión. Não devemos nos esquecer que o investimento foi feito por um diretor….certo? E eu acho que ele não quer perder esse dinheiro!!!

  3. Como dizia um filósofo popular do futebol (não me lembro o nome do personagem, acho que do Nelson Rodrigues): “jogo é jogo e treino é treino”. Diante desta concepção, o Romário jamais jogaria nos times do Bauza. Será que tantos anos no futebol não deu para o cara aprender que tem jogador “papa” de treinos e, quando no jogo, não joga nada?
    Tô lembrando muito do Doriva…

  4. Eu assisti a entrevista – isto me pareceu claramente uma mensagem subliminar ao elenco. O cara treina forte, joga. O cara treina fraco, vai pro banco.

    Com a moleza que alguns jogadores tem tido, não duvido que isto seja um recado ao elenco e se for assim, que Centurion continue no time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*