Ao falar de troca, Kardec deixa futuro no São Paulo em aberto

Uma declaração solta causou surpresa na entrevista de Alan Kardec, nesta segunda-feira, um dia depois de ter feito o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras. Ao comentar sobre a saída recente do rival, o atacante lembrou que o futebol oferece oportunidades irrecusáveis.

“Não tenho como saber o que vai acontecer na minha vida daqui a dez horas, amanhã, daqui a um mês, se estarei aqui, fora do Brasil. Infelizmente, não sabemos. Temos que tomar decisões nas nossas vidas, nos momentos oportunos. Às vezes, aparece oportunidade, bate na porta e não volta”, disse.

Na quinta-feira passada, o presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, avisou que nenhum jogador do elenco é inegociável. Para isso, curiosamente citou justamente o nome do atacante, recém-comprado ao preço de 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 14 milhões).

“Não há jogador inegociável. Para exagerar, não é o caso, mas até o Kardec é negociável. Sendo um bom negócio para o atleta e para o clube, acho que deve acontecer”, comentou o mandatário, no mesmo dia em que apresentou Michel Bastos, lateral esquerdo de origem.

Kardec, autor de quatro gols em seis jogos com a camisa tricolor, tem contrato com o São Paulo até maio de 2019. Sua saída neste momento, portanto, seria surpreendente. Como é também a negociação que está prestes a levar o lateral direito Douglas para o Barcelona, por seis milhões de euros. O jogador, a propósito, tem sido tirado dos holofotes.

“Quanto menos falar, melhor, porque a cabeça do jogador pode ficar um pouco acelerada, pode perder noite de sono, porque estamos falando do Barcelona, uma das maiores equipes do mundo”, comentou Kardec, que, antes de se transferir para o São Paulo, também não jogou mais pelo Palmeiras. “Tem que deixar as coisas acontecerem naturalmente”, opinou o atacante.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

 

Nota do PP: por essas e por outras que jogador que “pula o muro” não me causa nenhuma “emoção”. Se o cara aprontou lá, por que não iria aprontar aqui também? Acho que o Kardec já deu o tom. Agora é só a orquestra tocar.

3 comentários em “Ao falar de troca, Kardec deixa futuro no São Paulo em aberto

  1. Futebol, hoje, é mais negócio do que esporte/paixão!
    As finanças do SP não está lá “uma brastemp”. Não adianta ficar com um elenco caro como é o do tricolor, correr o risco de não ganhar nada, que é o que está pintando,
    e, no ano seguinte, entrar em uma enorme crise que poderia arruinar o clube todo. Então, a meu ver, se aparecer uma boa venda, que seja também para o jogador, o SP tem mais é que vender mesmo.
    Sou daqueles torcedores que seria capaz de ficar alguns anos sem títulos – aliás o que vem ocorrendo agora, mas que gostaria de ver em campo 11 “pratas da casa”, devidamente bem treinados, com possibilidade de nos deixar orgulhosos depois de algum tempo. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*