Alguém me disse

A cada dia que passa acho que 2016 é um ano que não vai acabar. Hoje escrevi um artigo no meu blog de crônicas  que 2015 emendou com 2016, que vai emendar com 2017 e vamos torcer para chegar logo 2018. No São Paulo as coisas não andam de forma diferente.

Vivemos a penúltima semana do ano, a semana do Natal, e quando tudo deveria estar apaziguado, com vistas para o próximo ano, a montagem do time e outras coisas mais, eis que a guerra política não tem fim. E agora no meio da oposição.

Foi marcada para o próximo dia 27 uma sessão extraordinária do Conselho Deliberativo, com o fim de eleger seis pessoas que passarão a conselheiros vitalícios. O novo estatuto exige – e é obvio que assim sempre deveria ser – que para ser vitalício o sócio tem que ser, necessariamente, conselheiro. No estatuto atual, pelo qual vai se pautar a sessão do dia 27, um sócio, com no mínimo 20 de associado ao clube ininterruptamente, pode ser elevado ao cargo de conselheiro vitalício.

Cinco grupos já lançaram seus nomes. Falta um da oposição para fechar a conta. Alguns possíveis candidatos abriram mão, por pedido de algumas lideranças oposicionistas, que pretendem lançar um sócio, que não seja conselheiro, para atingir a vitaliciedade. Isso está dividindo a oposição, pois muitos conselheiros desta ala estão muito irritados com esta decisão, pois almejavam, até por direito, atingir o grau de vitalício.

Esses conselheiros não batem de frente com as lideranças, mas alguns procuraram o Tricolornaweb para demonstrarem suas insatisfações.

 

Paulo Pontes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*