Aidar volta a pedir união de conselheiros por reforma do Morumbi

Um assunto que tem movimentado os bastidores do São Paulo nos últimos anos está próximo de voltar à tona no clube. Na última reunião do Conselho Deliberativo, o presidente Carlos Miguel Aidar pediu que membros da situação e da oposição esqueçam a rivalidade criada entre as chapas nas últimas eleições para que a reforma do Morumbi, enfim, saia do papel.

– Temos alguns projetos sendo feitos, estudados, mas nada pronto ou concreto ainda. Não definimos nada – disse Aidar, brevemente, ao LANCE!Net.

O projeto foi idealizado por Juvenal Juvêncio, que sonhava em colocá-lo em prática ainda em seu último mandato, encerrado no dia 16 de abril deste ano. A construtora Andrade Gutierrez comandaria a reforma e a construção da cobertura, que faria do estádio uma arena multiuso, mas abriu mão do projeto no início de 2014.

A desistência da construtora foi provocada pelos seguidos atritos entre situação e oposição no São Paulo. O último deles ocorreu nas eleições presidenciais de 16 de abril. A chapa apoiada por Juvenal conseguiu impor a votação pela cobertura, que já havia sido boicotada em 2013 pela oposição, para o dia do pleito que colocaria Aidar no poder. Sem chance de vencer, a chapa de Kalil Rocha Abdalla promoveu novo boicote para evitar a votação relacionada ao estádio.

A atitude provocou a ira dos pares de Aidar, que acusaram os rivais políticos de estarem deixando o São Paulo ultrapassado. Na primeira reunião com os novos conselheiros, porém, o discurso mudou e o presidente pregou pela paz. Além disso, a oposição apresentou soluções para o Morumbi, assegurando que as novas opções seriam mais rentáveis.

A postura mais cautelosa de Aidar foi mantida no último encontro, mas ainda é vista com desconfiança por alguns oposicionistas. Na reunião, o mandatário prometeu apresentar o novo projeto “muito bem explicadinho”.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*