Agente cita troca de Luis Fabiano e Nilmar, e faz reunião por transferência

Uma troca entre Luis Fabiano, do São Paulo, por Nilmar, do Al-Rayyan, do Catar. A possibilidade foi revelada pelo agente de Fabuloso, José Fuentes, que se encontraria no início dessa semana com um responsável por intermediar negociações com clubes árabes. O intermediador, inclusive, esteve no CT da Barra Funda na semana passada, pois tenta levar o artilheiro do Tricolor para o Oriente Médio. O atleta tem contrato até março de 2015, mas vive situação instável e pode sair.

– Não chegou nada novo. Eu tinha uma proposta, passei (ao São Paulo) e não deu certo. Agora tem uma pessoa que é intermediária de clubes árabes e do Al-Rayyan tentando fazer uma proposta para eles, de intercâmbio entre Nilmar e Luis Fabiano – diz José Fuentes.

Com propostas do Galatasaray, da Turquia, e do Olympiacos, da Grécia, o atacante de 32 anos não tem bom clima com os diretores do Tricolor. A maioria concorda com a sua saída, mas ainda há quem defenda sua permanência no clube. A dificuldade de reposição por um centroavante do mesmo nível e os altos salários a serem pagos para esse substituto são os argumentos.

Apesar disso, a troca com Nilmar é vista como uma possibilidade interessante, mas remota. O clube já tentou contratá-lo em outras oportunidades, mas sempre esbarrou nas negociações com o Al-Rayyan e até com o atacante. O próprio agente do jogador de 28 anos, Orlando da Hora, desconhece essa chance – seu vínculo com o time do Catar vale até 2016.

– Não estou descartando, mas não sei disso. Acho muito difícil acontecer, porque o Nilmar está muito bem, e o Al-Rayyan está feliz com ele. Voltar ao Brasil e jogar a Copa do Mundo seria um atrativo, mas ele não vai perder dinheiro. O Nilmar nunca escolheu ou renegou clubes. Se for a vontade do Al-Rayyan, vamos conversar. Temos carinho e respeito pelo São Paulo, que é um clube muito grande – afirma da Hora.

O desejo do Tricolor é definir o futuro de Luis Fabiano até a reapresentação do elenco, marcada para o dia 24, após a folga durante a Copa das Confederações. A suspensão de quatro jogos do atacante na Taça Libertadores acabou com a paciência do presidente Juvenal Juvêncio. Desde que o mandatário admitiu a possibilidade de venda do artilheiro, no dia 10 de maio, a relação se desgastou de vez, pois o centroavante se sentiu traído.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.