Tréllez sobre postura do São Paulo na Argentina: ‘Não jogaremos fechados’

O São Paulo estreia na próxima quinta-feira (12) na Copa Sul-Americana contra o Rosario Central, da Argentina. A difícil partida na casa do adversário é vista como uma oportunidade da equipe demonstrar reação na temporada e reconquistar a confiança. De acordo com o centroavante Santiago Tréllez, provável titular no jogo de ida do confronto mata-mata, o Tricolor  não terá uma postura meramente defensiva.

– O mais importante é não tomar gol. O Rosario vai jogar em casa e não vamos ficar fechados na defesa. Jogando do jeito que a gente sabe, podemos melhorar. No segundo tempo do jogo contra o Atlético-PR subimos um pouco a linha de defesa isso foi bom para nós – afirmou o colombiano.

Fora da disputa pelo título do Campeonato Paulista, o São Paulo teve tempo para treinar no fim de semana e ajustar os detalhes para o duelo na Argentina. Na opinião do camisa 17 da equipe do Morumbi, os erros cometidos nos primeiros meses do primeiro semestre estão no passado e o time pode começar a reescrever sua história com a chegada da Copa Sul-Americana.

– O time está fechado. Logicamente, estamos tristes e chateados pelo jogo passado, pela derrota para o Atlético-PR na Copa do Brasil e também pela eliminação do Paulista. Isso está no passado. Quinta-feira temos uma chance muito boa para demonstrarmos que o time está fechado e trazer um bom resultado. A mudança precisa ser rápida – disse Tréllez.

Adversário do Tricolor nas quartas de final da Copa Libertadores de 2004, o Rosário atualmente está na 14ª posição do Campeonato Argentino (o torneio possui 28 times). A equipe, que tem o ex-corintiano Herrera e o ex-palmeirense Tobio, soma oito vitórias, sete empates e sete derrotas em 22 partidas na competição nacional.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Tréllez:

O que esperar do São Paulo no Brasileirão?
Acho que o time cada dia está se entrosando mais. Ainda temos muita coisa para melhorar. Com o time que a gente tem dá para brigar por algo grande esse ano. Vamos fazer de tudo para levantar a taça. São muitos jogos, mas nos primeiros jogos precisamos pontuar para não dependermos dos últimos jogos.

Qual deve ser a postura da equipe na Argentina?
A gente se cobra bastante. É uma bela oportunidade para ganharmos e trazer a confiança de volta ao time. Mais uma competição de mata-mata. Não podemos perder fora de casa. A chave precisa ficar aberta para decidirmos em casa”

Pressão na Argentina
Já conheço o estádio (Gigante de Arroyito). Já falei da pressão da torcida deles que é forte. O jogador que estiver no São Paulo precisa estar acostumado com isso. Acho que é um compromisso muito grande e temos que agir de determinada maneira. Vai ser um jogo muito difícil

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*