A conquista de um time que joga bem e para a frente

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, não uso esse espaço para falar de outro clube, que não seja o São Paulo. Afinal, nosso site é dedicado unica e exclusivamente para falar das coisas do nosso Tricolor. Mas hoje preciso abrir uma exceção e abordar o Atlético Nacional, campeão da Libertadores de 2016.

Antes de discorrer de sua forma de jogar preciso citar dois pontos importantíssimos: nos jogos contra o São Paulo a arbitragem sempre esteve presente do lado colombiano. No Morumbi a expulsão inexplicável de Maicon e em Medellin os pênaltis não marcados sobre Hudson e a mão do zagueiro (o árbitro preferiu inventar uma falta de Calleri). Nessa quarta-feira também houve um pênalti para o Independiente Del Valle, não marcado pelo árbitro.

Claro que houvesse uma arbitragem correta o São Paulo poderia ter sido o finalista da Libertadores. Mas o Atlético Nacional talvez tenha sido o time que mais mereceu essa conquista. Chegou aos 33 pontos ao longo da competição. É, por isso, o time que mais pontuou numa Libertadores, ultrapassando o Boca Juniors de 2003, que tinha feito 32 pontos.

O Atlético foi um time muito ofensivo, mas nem por isso levou muitos gols. Sua defesa sempre foi firme e a marcação constante. O detalhe é que essa marcação começa no campo de ataque, sufocando a defesa adversária, quando está jogando na Colômbia. Quando está como visitante, a marcação se dá no meio de campo, nunca atrás a intermediária.

Isso coloca por terra a teoria dos que defendem o tal “futebol de resultado”. Técnicos com este padrão fazem 1 a 0 e começam a trocar atacantes por defensores. O técnico do Nacional, Reinaldo Rueda – discípulo de Juan Carlos Osório -, aos 30 minutos do segundo tempo, trocou dois atacantes por outros dois atacantes. E continuou marcando o Independiente Del Valle em seu campo. Correu riscos ao longo da partida, sim, mas foi melhor o jogo todo e mereceu o título.

Ainda bem que o futebol técnico, bem jogado e ofensivo, ainda tem vez e vitória no cenário mundial. Ainda bem que o Real Madrid foi campeão da Liga dos Campeões contra aquele futebol feio e retrancado do Atlético de Madrid. Oxalá nossos dirigentes, e agora falo diretamente aos do São Paulo, enxerguem que o futebol defensivo de Bauza pode até ganhar alguma coisinha por aí, mas não nos levará a lugar nenhum.

 

13 comentários em “A conquista de um time que joga bem e para a frente

  1. Concordo plenamente com você, caro PP.

    Esse negócio de jogar retrancado, por uma bola de contra-ataque ou por um cruzamento não nos leva a lugar algum. Até pq muitas vezes, joga-se por uma bola e essa não vem.

    O time tem que construir jogadas que levem a situações com maior chance de gol.

    E, claro… colocar quem está melhor pra jogar. Kelvin e Luiz Araújo são muito melhores que Michel Bastos e Centurión.

    Um trio com Kelvin pela direita, Luiz Araújo pela esquerda e Cueva centralizado, com um jogador de definição que não seja tão lento, pode ajudar o time não só a ser mais agudo e ofensivo, mas com jogadores rápidos pelos lados do campo, temos uma reposição defensiva mais rápida para pressionar o adversário ainda no campo de ataque.

  2. Sugiro alterar o título desse comentário para:

    “A conquista de um time ajudado pela arbitragem”

    No corpo do comentário, sugiro discutir se isso se repetirá o ano que vem e se vale a pena toda essa obsessão por um campeonato tão mal organizado e corrupto com a Libertadores.

  3. O pior é saber que o futebol brasileiro joga mais feio que o colombiano, que nossos técnicos são piores que o cara de Honduras, que nossos jogadores são menos compromissados que o resto da América da Sul.

  4. Assisti muitos jogos do Nacional e ate o Id Del vale, apesar de ataques fortes e de muita marcacao no campo do adversario, nao vi nada d+ que nos nao fazemos aqui, o problema aqui começa primeiro pela diretoria em contratar jogadores corretos, segundo pelo treinador querer jogar dessa maneira e escalar direito e substituir direito e segundo é a vontade de ganhar dos jogadores quererem ganhar a libertadores e logico ter juizes mais honestos apitando jogos da libertadores pq o que esse nacional foi ajudado nessa reta final foi uma coisa vergonhosa, mas como foi escrito no texto foi o time que mais mereceu, foi o melhor time da libertadores e nada mais justo.

  5. O Atlético Nacional foi ajudado contra Rosário, SP e Del Valle, tem um milionário investindo no clube e na Comenbol, é ainda tenho que ler em um site do SPFC um edital sobre os caras. ALÉM de tudo, ainda criticando o Bauza, que foi quem conseguiu dar identidade e raça novamente pra esse time. Digno de Neto esse edital.

  6. O que aumenta mais a minha raiva é sabe que : disputamos a libertadores mais fácil dos últimos 10 anos e perdemos por erros primários e besta

    Se fizerem hoje um rank dos melhores elencos do Brasil sem duvida alguma o soberano ficar entre os 5 melhores .

    O que mais me revolta e que tudo foi aviso mais mesmo assim cometeram o mesmo erro .

    Pra sempre soberano

  7. A filosofia de jogo deveria ser do clube, não do técnico. Penso que deveria ser o diretor de futebol a decidir se, no mata- mata, o time vai jogar para empatar ou para vencer. Mas ninguém parece questionar s fórmula atual, em que o time tem de se transformar a cada vez que o clube troca de técnico.

    O Audax jogou ofensivamente também e se deu muito bem. O Osório vinha com essa filosofia no São Paulo, mas mudou com a chegada do Paton, que está longe de ser retranqueiro: basta ver como os atacantes sempre tentam roubar bola. Já vi várias vezes o absurdo de o time estar perdendo e ficar todo no campo de defesa…

  8. Paulo,
    Sobre o fundo de investimento chinês, o assunto morreu? Não se comenta mais nada sobre isso. Como já aconteceu outras vezes não dará nada ou ainda está em andamento?

  9. A libertadores acabou hoje e eu ainda estou com muita raiva e tristeza por ter pedido a libertadores .

    Nos últimos 10 anos essa foi sem duvida nenhum a libertadores mais fácil para o soberano.

    Tínhamos tudo para ser campeão

    Pra sempre soberano

  10. O Nacional é um time maravilhoso, mas se não fossem os árbitros… não teria passado das quartas de finais.
    Em todo jogo tem erros gravíssimos a favor dos caras.
    É melhor ganhar com um time mediano que não precise roubar os outros para ser campeão.
    Daqui a pouco vão justificar os campeonatos roubados ganhos pelo time do governo.

  11. Da mesma forma que dão crédito ao Cuca pelo bom desempenho do São Paulo após a sua passagem por aqui, que deem crédito ao Osório pelo Atlético Nacional, pois o Rueda apenas seguiu o trabalho que ele fez por lá.
    Uma pena que a história do Osório por aqui não tenha sido maior. Imagina o quanto o São Paulo teria evoluído sob seu comando. Não tenho dúvida que no mínimo o Paulista teríamos ganhado, jogando bem, e estaríamos no páreo do Brasileiro.

    Se eu sou o Leco, caso o Bauza saia para a Argentina, já tento contratar o Rueda nem que seja só pro ano que vem. Qualquer coisa tem o Jardine que acho que segura o tranco nesse meio tempo.

    Adoraria ver o São Paulo voltar a ser ofensivo, e não esse saco de pancada retrancado que não consegue nem se defender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.