Volta ao Morumbi é esperança são-paulina contra princípio de crise

Quase três meses depois da despedida de Kaká, o torcedor do São Paulo voltará a ver um jogo de seu time no Morumbi, neste sábado. Resignado pela dura derrota para o Corinthians no meio de semana, é verdade, mas esperançoso de que o estádio, onde o time fará sete dos próximos dez jogos, ajude a conter o princípio de crise causado pelo desanimador início na Copa Libertadores.

O primeiro adversário será o Audax, em duelo do Campeonato Paulista, às 17 horas (de Brasília). O último foi o Figueirense, em 30 de novembro do ano passado, em empate por 1 a 1, pelo Campeonato Brasileiro, quando Rogério Ceni errou ao tentar dar um chapéu fora da área e deixou a vitória escapar na última atuação de Kaká antes de se apresentar ao Orlando City. Algumas semanas depois disso, o clube iniciou uma reforma no gramado.

O terreno era alvo de críticas – em setembro, Alexandre Pato depositou nele a culpa por uma chance de gol desperdiçada e teve o apoio de Ceni na reclamação. No intervalo das partidas, funcionários do clube caminhavam lado a lado pelo campo para tapar eventuais buracos depois da disputa do primeiro tempo. No fim do ano, devido ao mau funcionamento da drenagem, chegou a ser necessário usar rodo para ajudar a escoar água da chuva.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Parceiro de Dória na zaga, Rafael Toloi foi um dos jogadores que não esconderam a tristeza na reapresentação

Reaberto após a reforma, o Morumbi receberá um time provavelmente misto, focado mais na partida da próxima semana, contra o uruguaio Danubio, mas que precisa readquirir confiança de qualquer forma. “Está todo mundo triste”, reconheceu o zagueiro Dória. “Clássico, ainda mais em Libertadores, ninguém queria perder. Sabíamos que seria difícil, mas fizemos uma apresentação ruim. Agora temos os treinos e esse jogo do fim de semana para reverter a situação na próxima quarta-feira”.A situação atual para jogadores e a comissão técnica, além de triste, é de pressão. Embora não diga publicamente, a diretoria ficou extremamente descontente com a atuação da equipe em Itaquera. Para piorar, o relacionamento com Muricy Ramalho está desgastado por declarações de ambos os lados a respeito da obrigação de conquistar títulos nesta temporada. O treinador, entretanto, ainda tem a defesa de seus atletas, segundo Dória.

“O Muricy não tem culpa nenhuma. Se há culpados, são todos os jogadores, o São Paulo inteiro. Quem jogou contra o Corinthians foi o São Paulo, não foi Muricy contra Corinthians. Se estão todos culpando ele, vamos comprar essa briga”, assegurou o recém-contratado, que poderá atuar pela primeira vez no Morumbi vestindo a camisa tricolor.

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Volta ao Morumbi é esperança são-paulina contra princípio de crise

  1. Anteriormente, a reclamação era de não havia tempo hábil para a preparação da equipe. Mudança na base do elenco e pré-temporada inadequada. E agora José?
    A base é a mesma, faz pelo menos 8 meses. Houve uma pré-temporada planejada. O elenco foi inchado. Existe pelos menos duas alternativas para cada posição. E o time? Ah… o time continua indefinido…com propostas diversas. Ora com laterais, ora com alas. Com o inútil Maicon centralizando o jogo e distribuindo n passes laterais. PH Ganso subjugado mediante marcação dobrada e sem nenhuma alternativa para fugir dela. Enfim, o que vemos é uma verdadeira salada, na qual, ora o Reynaldo Tiririca serve, ora não serve. Entra Maicon, sai Pato. Fica Kardec junto com LF, denotando uma total falta de movimentação. Time pesado, lento, onde sobram passes laterais e nenhuma penetração. Laterais inoperantes, que não marcam e não cruzam… sei lá onde vamos parar, mas confesso, NÃO ESTOU OTIMISTA com o que vi at´´e agora!

  2. Toloy amarela, na’o da conta do recado com dois zagueiros,
    com 3 e’ menos ainda assim e’ instavel, desligado, apatico, imprevisivel,
    o medalha’o lf, nem precisamos falar, apenas o queridinho do site,
    da maior parte da torcida, mas na’o resolve nunca um jogo grande.
    Duzentos gols inuteis, e nada de nada quando precisamos, um amarela’o so’.
    Murici e comissa’o tecnica tem culpa no cartorio por terem uma proposta
    de jogo condizente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*