Volante com Osorio, Breno diz estar se adaptando à função no São Paulo

Desde que voltou ao São Paulo para retomar sua carreira, no fim do ano passado, Breno era tratado como zagueiro. Mas, sob o comando de Juan Carlos Osorio, o jogador passou a ser utilizado à frente da zaga, como volante. Para ele, a mudança não é um problema, mas necessita de ajustes.

– Estou gostando dessa função. A cada treino estou procurando me adaptar mais, como o Osorio quer. Acho que estou indo bem, mas ainda falta mais organização. Um zagueiro jogando de frente é diferente do que de costas.

Com mais liberdade em campo, Breno aproveitou a oportunidade contra o Avaí e marcou o gol do São Paulo na derrota por 2 a 1. Foi o primeiro dele nos últimos oito anos. Mas a cena pode se tornar mais frequente daqui pra frente, já que o “ex-zagueiro” está disposto a investir na nova posição.

– Eu estou surfando a onda. Tenho a possibilidade de jogar como titular de volante. Falei para o Osorio que estou pronto para ajudar onde ele precisar. Vou treinar cada vez mais para jogar nesta função.

Além do novo posicionamento no esquema tático de Osorio no Tricolor, Breno tem desempenhado outro papel importante no elenco: o de líder. Mais do que a braçadeira de capitão (como contra Avaí), o jogador vem usando sua história de vida para ser, aos 25 anos, uma referência no São Paulo.

– Aprendi muita coisa na vida, até por tudo que passei. Hoje não tenho mais 18 anos, e sim 25. Isso passa para os outros jogadores. Me sinto líder, como os caras mais experientes.

O agora volante Breno briga por uma posição entre os titulares na partida contra o Vasco, nesta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), no Morumbi. O duelo será transmitido pela Rede Globo para todo o Brasil, exceto RS, com narração de Cleber Machado e comentários de Caio Ribeiro, Juninho Pernambucano e Paulo César de Oliveira. O SporTV também acompanhará o jogo, com narração de Luiz Carlos Júnior e comentários de Belletti.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Volante com Osorio, Breno diz estar se adaptando à função no São Paulo

  1. No começo achei estranho ele como volante, no entanto percebo que com o vigor físico dele a defesa fica muito mais protegida.
    O Rodrigo Caio não tem este lado físico e portanto saia muito atrás na caça dos atacantes adversários..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*