Surpreso por gol cedo, Ceni vibra com chance de jogo internacional

Com cobrança de falta precisa no ângulo esquerdo de Marcelo Lomba, Rogério Ceni abriu o placar da vitória por 2 a 0 do São Paulo sobre o Bahia nessa quarta-feira, em Salvador. Mas achou que seu gol, marcado em seu segundojogo desde a cirurgia no ombro direito ocorrida em janeiro, foi feito muito mais tempo após o apito inicial.

“Fiz o gol com quanto tempo, uns 20 minutos?”, perguntou na saída do gramado do estádio de Pituaçu. “Seis o quê? Seis minutos?! Nossa, estou muito fora do tempo, muito atrapalhado. Passou tão pouco tempo mesmo?”, surpreendeu-se o goleiro de 39 anos depois de sua segunda partida na temporada.

Surpresa à parte, o placar aproximou o Tricolor das oitavas de final da Copa Sul-americana – só não vai se classificar se perder por mais de um gol de diferença no dia 21, no Morumbi, ou for derrotado por 2 a 0 e fracassar nos pênaltis. E o capitão já imagina a equipe enfrentando um adversário de fora do Brasil novamente.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC

Ceni prepara sua cobrança na Bahia: goleiro achava que o gol, marcado aos seis minutos, ocorreu aos 20

“Fizemos 2 a 0 e levamos um resultado importantíssimo para seguirmos na competição. Se passarmos, teremos a oportunidade de voltar a levar o nome do São Paulo para fora do País”, apontou o camisa 01, que participou do último jogo internacional do time, na derrota por 2 a 0 para o Libertad, no Paraguai, que eliminou o clube da Sul-americana do ano passado – foi aúnica partida do time no exterior em 2011.

 

Se confirmar a classificação para as oitavas de final da competição continental, o Tricolor paulista enfrentará Deportivo Iquique, do Chile; Nacional, do Uruguai; Monagas, da Venezuela; ou Liga de Loja, do Equador.

Sobre seu gol no estádio de Pituaçu nessa quarta-feira, o primeiro em cobrança de falta desde o centésimo de sua carreira, ocorrido em 27 de março do ano passado na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians no Campeonato Paulista, Rogério Ceni, já ciente do tempo em que balançou as redes, crê que ajudou.

“Foi um gol importante pelo momento do jogo, apesar de que depois dele, incrivelmente, pioramos nossa qualidade em vez de termos mais calma. Mas fomos entrando nos eixos com posse de bola. E o gramado é bom, molhadinho, faz a bola correr rápida e dificulta a marcação do adversário”, elogiou o goleiro.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*