Sem substituto, Ganso ganha moral de craque no São Paulo

Paulo Henrique Ganso é um nome controverso na torcida são-paulina. Após chegar como um das maiores revelações do futebol brasileiro, em 2012, o meia viveu altos e baixos que persistem até a atual temporada. No elenco atual, no entanto, o armador ganhou moral no nível dos grandes craques: não tem substituto e o time sente muito a falta dele quando joga.

“É inegável que ele faz muita falta para nós. É uma alternativa para segurar a bola e para, com os passes, entrar nas defesas adversárias”, analisou o técnico Juan Carlos Osorio, que perdeu há um mês o garoto Boschilia. Negociado com o Monaco, ele era tido como a grande sombra do camisa 8 e o seu possível substituto no futuro.

Antes disso, Ganso sempre teve a companhia de um meio-campista de qualidade. Em 2012 e 2013, dividia a responsabilidade com Jadson, negociado com o arquirrival Corinthians. Depois Michel Bastos chegou para exercer função parecida e também compôs o meio com o jogador. Desde a chegada de Osorio, no entanto, Michel acabou virando ou um ponta ou um lateral esquerdo, deixando a função de armador de lado.

“Ele é um jogador importantíssimo. O mais importante do elenco hoje porque não tem substituto à altura, alguém que faça o que ele faz com a mesma qualidade”, avaliou o goleiro Rogério Ceni, atleta mais influente no atual elenco e um fã confesso do futebol de Ganso.

Falta, porém, que o ex-santista conquiste de vez a torcida. Mesmo aplaudido por boa parte do estádio sempre que entra em campo, ele chegou a ser xingado pelas torcidas organizadas durante a derrota por 3 a 0 para o Goiás, no mês passado, no Morumbi. Depois, seu carro foi até chutado na saída do estádio.

“Entrei no jogo estava 2 a 0, é até difícil o torcedor perceber isso. Quando ganha, todo mundo presta, quando perde, ninguém presta”, minimizou o jogador na ocasião, sempre procurando deixar de lado as avaliações sobre se desempenho em campo feitas pelo público. “Só penso em ter uma boa atuação contra o Palmeias”, apontou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Sem substituto, Ganso ganha moral de craque no São Paulo

  1. Sem substituto?quinada ja viram com o ex-sp Jorge. Wagner hoje no vitória dando show de bola e aula para os que se acham que é crack no elenco esta presisando de meia assim. o buscou o Neymar do cangaço e nao virom ele porquê nao fazer um proposta a ele é um cara de grupo e um profissional de personalidade e responsa
    Abre olho marketing e diretoria da máfia Gambastica !#!!!!

  2. Substituto tem, o Daniel, só que o Colômbia não o usa talvez com medo do cara jogar bem e ser melhor que o Ganso.
    Esses técnicos tem cada coisa que ninguém entende, o amor dele pelo Reinaldo é outra coisa inexplicável.
    Espero que pelo menos ao sair ele leve esse pena de pau junto, já que o ama tanto.

  3. Que pese em algumas partidas achar que poderia ter feito mais, tenho comigo que quando ele está em campo temos um grande diferencial, sua técnica e visão de jogo são incomparáveis.
    O que as vezes se esquece é que quando jogava pelo Santos tinha ao seu lado Neimar que também desequilibra e não tinha sofrido duas cirurgias nos joelhos.
    Torço para que ele esteja sempre presente, o jogo sempre ganhas muito em qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*