São Paulo volta modificado ao palco da maior derrota do ano

Três meses e dez dias depois, o São Paulo retornará ao palco do jogo mais importante do ano até o momento. Neste domingo, no Couto Pereira, a equipe enfrenta o Coritiba, mesmo adversário que eliminou o Tricolor na semifinal da Copa do Brasil. Desde então, muita coisa mudou no time do Morumbi.

A começar pela escalação. Os titulares ainda não foram definidos, mas a tendência é de que sejam pelo menos seis alterações. Naquele 20 de junho, Rogério Ceni ainda estava lesionado e só foi voltar a campo mais de um mês depois. Se um líder joga, o outro está fora. Luis Fabiano ainda não se recuperou de lesão.

O zagueiro Rafael Toloi, que retorna à equipe após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo na última rodada, nem havia sido contratado naquela época.

– Eles precisam da vitória e nós também, perdemos pra eles ali no último campeonato, na semifinal, sabemos que é difícil, mas precisamos da vitória também – declarou Rhodolfo, companheiro de zaga de Toloi, e que estava em campo na derrota por 2 a 0, que tirou o Tricolor da disputa da Copa do Brasil.

Muitos titulares mudaram em consequência da principal alteração feita pouco depois daquela derrota. Emerson Leão foi demitido e Ney Franco assumiu o comando da equipe. E o novo treinador pode se considerar especialista em jogar no Couto Pereira. Foi sob o comando de Ney, que a equipe paranaense conseguiu retornar para a primeira divisão com o título da Série B em 2010. Será a primeira vez que ele enfrentará o ex-clube.

A mudança no banco de reservas transformou o ambiente do clube. Emerson Leão já não tinha mais o apoio do grupo de jogadores e a relação com a diretoria estava completamente desgastada.

Em início de trabalho, Ney Franco tem contrato até o fim da próxima temporada e os dirigentes se dizem satisfeitos com a metodologia que está sendo desenvolvida.

Se aquele jogo era decisivo para reconquistar uma vaga na Libertadores, o de agora não é muito diferente. Dois pontos atrás do Vasco, quarto colocado, o São Paulo vive a expectativa de entrar no G4. A equipe carioca enfrenta neste sábado o Figueirense, no Rio de Janeiro.

ESCALAÇÃO PELA COPA DO BRASIL
Denis, Rodrigo Caio, Rhodolfo, Edson Silva e Cortez (Willian José); Denilson, Casemiro (Maicon), Cícero e Jadson (Fernandinho); Lucas e Luis Fabiano

PROVÁVEL ESCALAÇÃO DE DOMINGO
Rogério Ceni, Paulo Miranda (Douglas), Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Casemiro (Paulo Assunção), Maicon e Jadson; Lucas, Ademilson e Osvaldo.

O QUE MUDOU NO CLUBE:

Emerson Leão
Leão, que já balançava no cargo há algum tempo, era o treinador da equipe na Copa do Brasil. Ele resistiu à eliminação, não foi demitido em Curitiba, mas acabou caindo depois do jogo seguinte, quando o Tricolor perdeu para a Portuguesa, no Canindé.

Ney Franco
No terceiro jogo depois da demissão de Emerson Leão, Ney Franco fez sua estreia pelo Tricolor. Na ocasião, empate com o Palmeiras em 1 a 1, na Arena Barueri. O treinador conseguiu bons resultados na Copa Sul-Americana, mas queria estar melhor colocado na tabela do Campeonato Brasileiro.

Já saiu
Além de Leão, outro que participou daquela partida e já deixou o São Paulo é o atacante Fernandinho. Ele começou no banco, mas entrou durante a segunda etapa no lugar de Jadson. Hoje, joga pelo Al-Jazera (EAU).

Chegou
Rafael Toloi, Paulo Assunção e Paulo Henrique Ganso foram contratados depois da eliminação na Copa do Brasil. Lucas foi vendido ao PSG (FRA), mas só sairá no início da próxima temporada.

Denis
Com Rogério Ceni em recuperação da cirurgia no ombro direito, Denis era quem defendia o gol são-paulino. O camisa 22 tinha o objetivo de conquistar o título inédito, mas não conseguiu.

Rogério Ceni
O camisa 01 estreou nesta temporada no dia 29 de julho, contra o Flamengo, depois de passar seis meses se tratando de lesão no ombro direito. Até agora, foram 16 partidas feitas e dois gols marcados (um de falta e um de pênalti).

Edson Silva
Paulo Miranda era o zagueiro preferido de Emerson Leão, mas não jogou a decisão no Couto Pereira. Isso porque ele foi expulso na partida do Morumbi. Um pouco antes, nas oitavas de final, o camisa 13 chegou a ser afastado da equipe pela diretoria. Diante do Coxa, Edson Silva foi o titular do time.

Maicon e Osvaldo
Os dois jogadores, contratados no início desta temporada, tinham pouco espaço quando Emerson Leão era o técnico. Agora, com Ney Franco, estão firmes na equipe titular e devem começar jogando amanhã. Na semi, Osvaldo não jogou e Maicon entrou na segunda etapa.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*