São Paulo vai dividir com a DIS o pagamento de Ganso

Apesar da negociação para o São Paulo ter Paulo Henrique Ganso ser de R$ 23,8 milhões pelos 45% dos direitos econômicos do Santos, ao Tricolor caberá cerca de R$ 17 milhões e os outros cerca de R$ 6,8 milhões ficarão a cargo da DIS.

O grupo de Delcyr Sonda entrou na parada para ajudar o Tricolor, que não queria gastar mais do que R$ 17 milhões, teto estipulado desde que iniciou as negociações. O fato foi comemorado pela diretoria.

Em longa reunião na última sexta-feira, a cúpula são-paulina, em acordo com a DIS, definiu a engenharia para ter o meia no Morumbi. O grupo, que já tem 55% dos direitos econômicos, agora ficará com uma fatia maior. Em um futura venda, os dois ganham. Em atrito com o Peixe, era desejo antigo da DIS tirar o camisa 10 da Vila Belmiro. Por isso. não foram medidos esforços.

As partes já conversavam há algum tempo e tentavam chegar em um acordo para formular a terceira proposta ao Santos. Com a entrada do Grêmio como concorrente, o São Paulo “pressionou” a DIS para definirem a forma de pagamento, o Alvinegro foi avisado e tudo se concretizou.

O Sampa ainda não confirma o acerto, mas quer definir tudo até segunda-feira. Ganso chegará com cinco anos de contrato e salário próximo de R$ 300 mil, além de um bônus com parceiros a serem definidos.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*