São Paulo prepara compra de mais 15% de Pratto, capitão até sem faixa

São Paulo quitou no fim de julho a compra de 50% dos direitos econômicos de Lucas Pratto junto ao Atlético-MG. O acordo, feito no início de fevereiro, foi de 6,2 milhões de euros (R$ 22,797 milhões, na cotação de terça-feira), com 3,2 milhões de euros no ato (R$ 11,766 milhões) e mais duas parcelas de 1,5 milhão de euros (R$ 5,516 milhões). Com o pagamento efetuado ao Atlético-MG, o clube prepara a aquisição de mais 15% do argentino.

O contrato estabelece que o Tricolor pode, condicionado ao cumprimento de metas do atacante, comprar mais 15% ao fim dos próximos três anos (2017, 18 e 19), até somar 95% dos direitos. A diretoria está decidida a exercer esse direito em dezembro. Não só para cumprir o combinado, mas também porque vê no camisa 14 uma figura importantíssima na recuperação da equipe este ano e na tentativa de alcançar objetivos maiores na próxima temporada.

A cessão do posto de capitão para Hernanes foi o ato mais recente de personalidade de Pratto. Desde seus primeiros meses, ele já liderava a equipe em campo. Isso se tornou “oficial” quando Rogério Ceni tirou a faixa de Maicon e deu ao centroavante.

Logo, Pratto indicou que iria estimular a ascensão de outras lideranças. Um capitão pouco egocêntrico. E foi assim, ao passar a palavra a outros jogadores nas preleções. O próprio Maicon e Rodrigo Caio foram alguns dos escolhidos. Mais recentemente, o volante Petros motivou os companheiros antes da vitória por 1 a 0 sobre o Vasco. Ele é outro líder do grupo.

Pratto é uma das principais referências do time do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Pratto é uma das principais referências do time do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Antes da partida diante do Botafogo, no último fim de semana, Pratto comunicou que daria a faixa de capitão a Hernanes. Disse que a história do volante, bicampeão brasileiro, no clube era muito grande e bonita, e que a dele, apesar de intensa, ainda estava no início. Destacou também que ele não precisava usar o objeto no braço para exercer sua liderança.

Em dezembro, o São Paulo deverá adquirir mais 15% de Pratto por 1,5 milhão de euros (R$ 5,516 milhões). Nas metas estipuladas para seu contrato incluem número de jogos e gols. O argentino já entrou em campo 30 vezes com a camisa tricolor – apenas Júnior Tavares (38), Rodrigo Caio (34), Cícero (32) e Jucilei (31) jogaram mais do que Pratto em 2017. Ele tem 12 gols pela equipe. No Brasileirão, o argentino é o jogador de linha que atuou por mais minutos no São Paulo.

Havia também metas relacionadas à seleção argentina, mas a perda de espaço, consequência da substituição de Edgardo Bauza por Jorge Sampaoli, não deve ser um obstáculo para a compra de um novo percentual. Isso porque as metas só valeriam em caso de convocação. Se Pratto, que terminou 2016 como titular, ao lado de Messi, não estiver nas listas, isso não terá influência.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “São Paulo prepara compra de mais 15% de Pratto, capitão até sem faixa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*