Santos teme protestos no clássico e foge de negociação por Ganso

Tudo leva a crer que a tabela do Campeonato Brasileiro vai prolongar a novela Paulo Henrique Ganso por mais alguns dias. A diretoria do Santos está evitando dar prosseguimento às negociações na semana que antecede o clássico com o São Paulo. A partida acontecerá no próximo domingo, às 16h, na Vila Belmiro.

Na terça-feira, a diretoria tricolor passou a tarde toda reunida no Morumbi, no gabinete do presidente Juvenal Juvêncio. A cúpula queria oficializar nova proposta pelo meia, mas não conseguiu telefonar para nenhum cartola santista. Pedro Nunes Conceição, que era o intermediário da Vila nas conversas com o São Paulo, não atendeu às ligações tricolores.

Ele foi afastado após acusação tricolor de que não estava repassando todas as informações ao presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro.

Do Morumbi, os são-paulinos tentaram falar com outros membros do comitê gestor santista, mas ninguém atendeu. O Santos ainda não nomeou seu novo representante nas conversas com o São Paulo, o que dificulta ainda mais a negociação.

O medo dos alvinegros é que a possível conclusão da transferência de Ganso acirre os ânimos da torcida e provoque protestos e violência no estádio da Baixada. O atleta não deve jogar no domingo porque está machucado. Após um duelo recente do Brasileiro, torcedores atiraram moedas e chamaram Ganso de mercenário ainda no gramado da Vila. O jogador disse se sentir ameaçado e reclamou de falta de proteção do clube no meio dos protestos por sua saída.

A cartolagem alvinegra acredita que um esfriamento nas conversas é uma medida sensata e prudente diante do temor sobre a reação da torcida ao ver o seu camisa 10 vendido ao rival. A ideia é retomá-las na semana posterior ao clássico.

Oficialmente, o São Paulo diz não ter pressa para concluir o negócio. O clube tem até o próximo dia 21 para fazer inscrições de atletas ainda no Brasileiro deste ano. Mas, temendo que o assédio de outras equipes inflacione o preço do camisa 10, a diretoria pretende confirmar a contratação o quanto antes.

O técnico Vanderlei Luxemburgo, do Grêmio, por exemplo, já telefonou para Ganso e conversou sobre a possibilidade de uma transferência para o Sul.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*