Rodrigo Caio é a terceira maior venda da história do São Paulo. Veja lista!

No início da tarde desta sexta-feira, o São Paulo anunciou a venda de Rodrigo Caio para o Valencia (ESP) por 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 44 milhoes) e com a possibilidade de alcançar mais quatro milhões de euros (aproximadamente R$ 14 milhões) por metas. Com esses números, o zagueiro revelado em Cotia passa a ser a terceira negociação mais cara da história do Tricolor – caso os tais bônus sejam atingidos, ele toma a segunda posição do ranking. Confira a lista dos dez maiores, com base em valores apresentados pelo site Transfermarket:

1º) Lucas – R$ 108,3 milhões (R$ 81,2 milhões para o São Paulo)
Durante os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, Lucas defendia a Seleção Brasileira quando o Paris Saint-Germain (FRA) apareceu para tirá-lo do São Paulo. Após dois anos na equipe profissional, o meia ainda pôde terminar a temporada pelo Tricolor e se despediu em grande estilo com a conquista da Copa Sul-Americana, marcando um GOL na decisão contra o Tigre (ARG) na decisão.

2º) Denilson – R$ 56,6 milhões
A venda para o Betis (ESP) em 1998 foi por muito tempo a maior da história do futebol brasileiro, sendo superada apenas por Lucas (veja acima) e Neymar, negociado com o Barcelona em 2013. Criado na base são-paulina, atuou por quatro anos e conquistou dois títulos: a Copa Conmebol de 1994 e o Campeonato Paulista de 1998, quando se despediu do clube. Atualmente é comentarista de televisão.

3º) Rodrigo Caio – R$ 44 milhões (R$ 39,6 milhões para o São Paulo)
Zagueiro, volante e até lateral-direito, Rodrigo somou quatro anos no time profissional do São Paulo até ser vendido desta sexta-feira para o Valencia (ESP). No período, disputou 127 partidas e anotou cinco GOLS, faturando apenas o título da Copa Sul-Americana. Sofreu grave lesão no joelho esquerdo no ano passado, o que evitou ida ao Monaco (FRA) por mais R$ 60 milhões.

4º) Hernanes – R$ 35 milhões (R$ 23 milhões para o São Paulo)
Depois de alternar entre equipes da base e empréstimo para times menores, Hernanes tomou conta do meio de campo do Tricolor nas conquistas do Campeonato Brasileiro em 2007 e 2008, quando acabou eleito o craque da competição. Deixou o Morumbi em agosto de 2010 rumo à Lazio (ITA), mas atualmente defende a Internazionale (ITA).

5º) Alex Silva – R$ 32,9 milhões (R$ 6,5 milhões para o São Paulo)
Campeão brasileiro em 2006 e 2007 após ser encontrado no Vitória, o zagueiro teve a boa fase interrompida por lesões, mas mesmo assim despertou o interesse do Hamburgo (ALE). O São Paulo levou apenas 20% do valor investido pelos alemães e ainda recebeu o zagueiro por empréstimo dois anos depois. O último clube de Alex, que chegou a disputar a Olimpíada de 2008, foi o Brasiliense.

6º) Breno – R$ 32 milhões
Foram precisos poucos meses no time profissional e uma taça do Campeonato Brasileiro, em 2007, para que o Bayern de Munique (ALE) viesse ao Morumbi para levar o zagueiro Breno. Após disputar os Jogos Olímpicos de 2008, não conseguiu se firmar no futebol alemão e ainda passou três anos preso no país acusado de incendiar a própria casa. Foi recontratado pelo Tricolor e está perto de voltar aos gramados.

7º) Kaká – R$ 26,9 milhões (R$ 23 milhões para o São Paulo)
De fenômeno relâmpago, com arrancadas geniais e o título do Torneio Rio-SP a vilão da torcida, foi vendido ao Milan (ITA) por um valor baixo devido às expectativas sobre seu futebol. Foi eleito melhor do mundo em 2007 pela Fifa e teve passagem de seis meses por empréstimo no São Paulo em 2014. Agora é a grande estrela do Orlando City no emergente futebol dos Estados Unidos.

8º) França – R$ 24 milhões
Com 182GOLS, é o quinto maior artilheiro da história do São Paulo. Foram seis anos vestindo a camisa tricolor, com 325 jogos e três títulos: dois do Campeonato Paulista (1998 e 2000) e um do Torneio Rio-SP (2001). Foi negociado em 2002 com o Bayer Leverkusen (ALE) e se aposentou após fazer sucesso no futebol japonês.

9º) Lugano – R$ 20,6 milhões
Antes apontado como “reforço do presidente”, por ter sido contratado por Marcelo Portugal Gouvêa em 2003, o uruguaio se consolidou como um dos maiores ídolos da história do São Paulo. Campeão paulista, da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005, o zagueiro foi vendido em agosto de 2006 ao Fenerbahce (TUR).

10º) Edmílson – R$ 18 milhões
Revelado pelo São Paulo, integrou o time profissional de 1995 a 2000, disputou 253 jogos, marcou 20 GOLS e conquistou três títulos. O último deles foi o Campeonato Paulista de 2000, quando chegou a ser capitão de uma equipe que contava com Rogério Ceni e Raí. O Lyon (FRA) foi o responsável por tirá-lo do Morumbi.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.