Rhodolfo luta contra relaxamento e ‘vacilinhos’ do São Paulo

Por um ‘erro bobo’ do zagueiro Rafael Toloi, como definiu o técnico Ney Franco, o São Paulo permitiu que a Portuguesa empatasse o duelo deste sábado ainda no primeiro tempo. Mesmo depois do apito final definir a vitória tricolor por 3 a 1, o zagueiro Rhodolfo, um dos líderes do elenco, não se cansa de pedir para que o time evite os ‘vacilinhos’ no Campeonato Brasileiro.

Segundo o defensor, apenas desta forma será possível se aproximar do G-4 – atualmente, a distância é de apenas três pontos em relação ao Vasco, quarto colocado. “Tem que minimizar os erros que existem, e contra a Portuguesa sofremos um, mas não adianta jogar culpa em algum jogador. Tem que treinar e se ajudar para não errar mais. Uma bobeira que deu tomamos o gol, então tem que evitar o erro. Quanto menos errar mais vai sair vitorioso”, refletiu o camisa 4.

O discurso de Rhodolfo não fugiu do que disse o goleiro Rogério Ceni em relação a evoluir se quiser buscar o G-4 e uma vaga na Copa Libertadores por meio do Brasileirão. Além de reduzir o que tratou como ‘vacilinhos’ da defesa, o zagueiro quer que o time rechace a acomodação por conta de uma vitória como a aplicada sobre a Portuguesa que encerrou um jejum de quatro rodadas sem vencer.

”Temos que manter nossa regularidade, não estamos tendo isso no campeonato, de embalar quatro ou cinco jogos e chegar perto o mais rápido possível. Time que quer brigar por coisas maiores tem que fazer mais. Temos que melhorar, não pode relaxar, estamos devendo muito e dando uns ‘vacilinhos’ que não pode. Se todo mundo der o sangue, com o time bem, dequalidade, podemos crescer”, avaliou o companheiro de zaga de Rafael Toloi.

Ao contrário dos colegas, Rhodolfo não se reapresentará no CT da Barra Funda na manhã da próxima terça-feira. No dia anterior, o zagueiro já estará concentrado com a Seleção Brasileira que recebe a Argentina, em Goiânia, pelo primeiro jogo do Superclássico das Américas. “Vamos com tudo, tem amanhã para descansar e segunda me apresento na Seleção para mostrar ao Mano que tenho chances de ser convocado mais vezes”.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*