Recopa dá mais força à sombra de Muricy no São Paulo

Bastou uma derrota no Campeonato Brasileiro para Muricy Ramalho ser lembrado pela torcida do São Paulo. O nome do tricampeão brasileiro – demitido na semana passada pelo Santos – foi gritado no Morumbi já na metade do segundo tempo do revés de quarta-feira para o Goiás.

A disponibilidade de Muricy no mercado pressiona Ney Franco pelo pouco tempo para mostrar recuperação. Antes da pausa pela Copa das Confederações, há um só jogo. Um jogo considerado difícil, contra o Grêmio, em Porto Alegre. E, mesmo que seja mantido, na sequência ele terá que passar por um teste de fogo: a Recopa Sul-americana, contra o rival Corinthians.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Antes do jogo no Morumbi, Ney Franco mal sabia o que estava por vir: com a derrota por 1 a 0 para o Goiás, a torcida tricolor pediu o retorno de Muricy Ramalho

O tira-teima continental será decidido em duas partidas. Os campeões da Sul-americana e da Libertadores se enfrentarão em 3 e 17 de julho, no Morumbi e no Pacaembu respectivamente, e Ney Franco sabe que esse pode ser um marco definitivo de um semestre para o outro.

 

“Para o grupo, o clube e o torcedor, ganhar um título é sempre bom, eleva o moral. Vamos chegar nas mesmas condições do Corinthians de lutar por esse título. Vai ser uma competição muito equilibrada, em que o vencedor sairá ainda mais forte”, analisa o treinador, exclusivamente do ponto de vista positivo, sem se preocupar com a sombra do ex-são-paulino.

Muricy dificilmente assumirá um clube tão cedo. Há quem diga que, por conta dos problemas de saúde, ele volte ao futebol somente em 2014. Mas um mês de férias pode ser o suficiente para aceitar eventual convite são-paulino. Ainda no Santos, o treinador disse a pessoas próximas que falta a seu currículo vencer a Libertadores “em casa”.

Embora Muricy já tenha dirigido rivais, incluindo o Palmeiras, o Morumbi sempre foi considerado sua casa, tanto no período como auxiliar ou treinador como na época em que jogava. Além dos três títulos brasileiros consecutivos conquistados à beira do gramado (2006, 2007 e 2008), ele foi campeão paulista e nacional atuando com a camisa tricolor, na década de 1970.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.