Pedido pela torcida, Muricy Ramalho aceitaria voltar ao São Paulo

Os pedidos da torcida por Muricy Ramalho no São Paulo podem ser atendidos. Pelo menos por parte do treinador. Demitido do Santos na última sexta-feira, Muricy aceitaria voltar ao São Paulo, pelo qual foi tricampeão brasileiro em 2006, 2007 e 2008. Mas antes disso viaja no sábado para Miami, nos Estados Unidos, onde passará duas semanas. Ele não deve decidir seu futuro pelo menos até o início de julho. Quer tempo para ficar com a família e cuidar da saúde.

Segundo amigos do treinador, o São Paulo é talvez o único clube no Brasil que faria com que ele considerasse um novo emprego logo após a saída do Santos. No Morumbi, antes da passagem vitoriosa, Muricy jogou entre 1973 e 1979, e teve sua primeira experiência como treinador ao lado de Telê Santana, entre 1994 e 1996. Guarda carinho especial, e até mantém contato com a atual diretoria, com quem se encontrava com certa frequência mesmo durante o período em que comandou o Peixe, desde abril de 2011.

Apesar de o presidente Juvenal Juvêncio e o diretor de futebol Adalberto Baptista terem afirmado após a eliminação do São Paulo na Libertadores que Ney Franco ficaria até o fim de seu contrato, no fim do ano, há no clube quem veja em Muricy Ramalho o candidato que pode fazer Juvenal mudar de ideia. Este Brasileirão é a última chance do presidente conquistar um grande título antes do fim do mandato, em abril de 2014. Por isso, poderia trocar o comando caso considere que terá mais chances com Muricy. Se o contratasse, ainda ficaria de bem com a torcida.

Ao fim do jogo contra o Goiás, que terminou com a derrota são-paulina por 1 a 0, os protestos nas arquibancadas passaram ao portão principal do Morumbi. Lá torcedores gritaram por mais 30 minutos o nome de Muricy. Para o vice-presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, manifestação natural para um treinador com história no clube e que está no mercado.

– Representa uma insatisfação. Muricy é uma figura de grande cenário no Brasil e está disponível. Ele tem uma história importante no São Paulo, então é natural que aconteça isso.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.