Pressionado, Jardine fala em “todos puxarem a corda pro mesmo lado”

O técnico André Jardine somou sua nona derrota em 18 jogos à frente do São Paulo neste sábado, dia em que o São Paulo saiu do Moisés Lucarelli com o revés por 1 a 0 para a Ponte Preta, pelo Paulistão. Prestes a reencontrar o Talleres pelo jogo de volta da Pré-Libertadores, na próxima quarta-feira, no Morumbi, o comandante tricolor adotou um discurso de superação passada a partida.

“É o momento de todos, direção, nós da comissão, jogadores e, especialmente, a torcida virarem a página. Estamos vivendo um momento difícil, sabemos, mas teremos na quarta-feira que unir forças, todos puxar a corda pro mesmo lado, porque a gente sabe que dentro do Morumbi o São Paulo tem muita força”, disse Jardine.

Nos últimos cinco jogos, o São Paulo conquistou apenas uma vitória e marcou um mísero gol. Contra o Talleres, terá de vencer por 3 a 0 para avançar à próxima fase da Pré-Libertadores no tempo regulamentar. O clube aposta no retorno ao Morumbi, em reformas, como trunfo para reverter a vitória por 2 a 0 dos argentinos no jogo de ida.

“É o retorno ao nosso estádio. A gente sabe que a torcida vai lotar, então acreditamos que será uma atmosfera completamente diferente da atmosfera de hoje. Vamos fazer a melhor partida do ano, disso não tenho dúvida”, completou.

Para, de fato, fazer a melhor partida do ano, o São Paulo terá que resolver em três dias problemas que não vem sendo solucionados há muito tempo. A falta de criatividade do setor ofensivo é um deles. Tarefa nada fácil para um jovem treinador que, após um mês de trabalho sem grandes resultados, parece começar a sentir o ônus do cargo que exerce.

“A gente precisa ser agressivo, ter capacidade de construção das próprias jogadas. A gente sabe que o Talleres é uma equipe agressiva, então vai ser um jogo duelado. Temos que, fisicamente, também dar um passo à frente. Tínhamos como objetivo ganhar mais intensidade para ganhar duelos, ganhar a segunda bola. Perdemos em todos os números para o Talleres no jogo de ida e está todo mundo consciente que é preciso de evolução em vários aspectos”, reconheceu.

“Vamos fazer toda a força do mundo para, no limite da nossa concentração, superar o Talleres. A gente conta com a qualidade dos nossos jogadores para no momento decisivo colocar a bola para dentro do gol, porque sabemos que haverá chances, como houve lá [na Argentina]”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

 

#Fora Leco

5 comentários em “Pressionado, Jardine fala em “todos puxarem a corda pro mesmo lado”

  1. A água já bateu no queixo do Jardine. Sua tábua de salvação, passou a ser a TORCIDA, e não o time. Pelo teor do seu discurso, já está na certeza de que chegou ao final da linha como treinador do São Paulo… mas e o Rai??? E o Leco ???

  2. JARDINE, ACORDA OS CARAS ESTÃO QUERENDO PUXAR SEU TAPETE, E VC QUER QUE ELES PUXEM A CORDA PARA O MESMO LADO?
    SE ELES JOGAREM E SE CLASSIFICAREM NA QUARTA FEIRA NÃO É POR VC NÃO VIU, É MEDO DE APANHAR DAS ORGANIZADAS.

    • Entraria com:
      Volpi
      Reinaldo, Arboleda, Bruno Alves e Anderson Martins.
      Luan, Hernanes, Nenê, Diego Souza e Everton.
      Pablo.
      Calça de veludo ou bun… de fora…

  3. Que situacao nosso sao paulo chegou, um timinho fraco como esse Talheres …rs…fazer frente para nos em nosso proprio estadio, em outros tempos nao teriamos medo e nem duvida que ganhariamos, hj ninguem sabe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.