Preso na Alemanha, Breno está perto de entrar em regime semi-aberto

O drama de Breno está próximo de ser aliviado. Na Alemanha, os advogados que cuidam do caso de perto estão otimistas para que a Justiça e a promotoria do país concedam, em algumas semanas, uma progressão de pena ao jogador, que foi condenado no ano passado a três anos e nove meses de prisão por atear fogo em sua casa.

Com isso, seria possível que o zagueiro, de 23 anos, trocasse o regime fechado pelo semi-aberto. Bastaria apenas que ele comprovasse emprego na Alemanha e tivesse autorizações do diretor da penitenciária e de um psicólogo.

No regime semi-aberto, o detento é liberado durante o dia, mas precisa retornar à noite para dormir na prisão. Pelas leis alemãs, depois de um mês – se tiver bom comportamento –, o preso tem o direito de passar os fins de semana em casa.

A partir do momento em que Breno estiver no regime semi-aberto, os advogados do atleta irão entrar com um pedido para redução da pena, que vai até 2016.

Mesmo à distância, o São Paulo acompanha todos os passos da situação de Breno. No fim do mês de julho, quando o Tricolor viajará à Alemanha para a disputa da Copa Audi (torneio amistoso com as presenças de Bayern, Milan e Manchester City), em Munique, representantes da diretoria devem se encontrar com o zagueiro, caso ele esteja livre durante o dia.

No segundo semestre do ano passado, mesmo com Breno preso, o São Paulo fez um contrato com ele e o registrou na CBF. O vínculo é válido até 2015 e o clube ajuda a família de Breno com uma quantia financeira todos os meses. O zagueiro foi revelado pelo Tricolor em 2007 e teve uma ascensão meteórica.

Em seu primeiro ano como profissional, tornou-se titular absoluto do time de Muricy Ramalho que conquistou o Campeonato Brasileiro. Breno jogava pelo lado direito e, em diversos momentos, era um falso lateral. No fim daquela temporada, o Bayern de Munique (ALE) adquiriu os direitos econômicos do jogador por cerca de R$ 40 milhões.

Breno só tem possibilidade de voltar para o Brasil e talvez defender novamente o São Paulo, quando tiver cumprido todas as pendências com a Justiça da Alemanha.

Relembre o caso Breno

– Setembro de 2011
Durante a madrugada do dia 20 de setembro de 2011, a casa do zagueiro, em Munique, pegou fogo. Breno foi considerado suspeito no caso.

– Julho de 2012
Em julgamento, o defensor foi considerado culpado pelo incêndio em sua residência e recebeu pena de três anos e nove meses de detenção em regime fechado.

– Janeiro de 2013
Os advogados do atleta tentaram reduzir a pena, mas não tiveram sucesso. O Supremo Tribunal Federal da Alemanha negou o pedido.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*