Presidente do Peixe critica chance de torcida única no San-São: “Absurdo”

Antes mesmo de uma decisão da FPF (Federação Paulista de Futebol), o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, demonstrou contrariedade à possibilidade de o clássico contra o São Paulo, na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), na Vila Belmiro, ter apenas torcedores santistas. O Peixe, inclusive, já iniciou a venda de ingressos para as duas torcidas, nas bilheterias do estádio e nos outros locais da Baixada Santista e capital.

Essa opção foi levantada pelo promotor Roberto Senise Lisboa, durante participação no “Arena SporTV”. Ele, assim como seu colega Paulo Castilho, também recomendou essa solução para o clássico do último domingo entre Palmeiras e Corinthians, no estádio alviverde – sugestão que gerou polêmica e que, no fim, não foi acatada pela Federação. Antes do jogo, houve confronto entre torcedores e a polícia. Dentro da arena, corintianos se envolveram em confusão e depredaram o setor onde estavam.

Modesto disse que se essa for a solução encontrada pelas autoridades responsáveis, irá acatar. Mas não deixou de criticar e se posicionar sobre essa possibilidade.

– Não discuto as decisões da Polícia Militar e da Promotoria. Eles decidem e eu acato. Minha opinião sobre esse assunto? É um absurdo. Que graça tem o futebol se eu não puder tirar sarro do meu vizinho são-paulino, caso o time dele perca? Isso é bizarro. Então, não vamos ao estádio. Vamos ao teatro. Repito, não discuto as decisões da PM e da Promotoria, mas sou contra torcida única. Qual a graça do futebol sem as torcidas? – questionou o presidente santista, que repudia qualquer atitude violenta dentro e fora dos estádios.

– Claro que atos de vandalismo, violência, atentado à vida, devem ser punidos rigorosamente, mas o futebol é feito de rivalidade sadia – completou.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*