Pato vê críticas injustas e diz querer mostrar seu valor no São Paulo

pato

O atacante Alexandre Pato foi apresentado como novo reforço do São Paulo nesta terça-feira, no CT da Barra Funda. Em sua primeira entrevista no novo clube, o jogador disse se sentir injustiçado com as críticas que vem recebendo e que quer provar seu valor no Morumbi.

“A maioria pensa algumas coisas a meu respeito, mas sou muito trabalhador. Sempre fui o primeiro a chegar e o último a sair. Saí muito cedo de casa e aprendi muitas coisas. Deixei minha mãe chorando na rodoviária me perguntando mil vezes se eu queria ir embora”, disse Pato.

“Na vitória me sinto o cara mais feliz do mundo, na derrota me sinto um nada. Trabalho muito e acho que a maioria não viu o que fiz no meu ex-clube, trabalhei muito. Não vejo a hora de jogar com a camisa do São Paulo para mostrar meu valor”, completou.

Pato admitiu frustração por não ter sido bem sucedido no Corinthians. O atacante, porém, ressaltou os gols marcados pelo clube para defender sua passagem pelo rival.

“Não tive a sequência que eu gostaria de ter, então acho que o tempo que eu joguei sempre tentei mostrar o meu melhor. Acabei fazendo 17 gols e sendo o artilheiro do Corinthians em menos tempo jogado. Mas eu gostaria de ter jogado mais”, comentou o atacante.

Criticado pela torcida organizada do São Paulo antes mesmo de estrear, Pato evitou atrito e se disse ansioso para atuar por seu novo clube. O atacante ainda rebateu as críticas de que seria desinteressado e prometeu empenho para obter sucesso no Morumbi.

“Não tive o primeiro contato a favor jogando pelo São Paulo. Mas sei e presenciei, assisti aos jogos do São Paulo e vi que a torcida foi um fator fundamental para que o São Paulo desse uma virada [em 2013]. Não vejo a hora de vestir essa camisa dentro do jogo”, afirmou Pato. “Cada treino para mim é um jogo. Vou trabalhar muito, muito forte. Quero fazer história no São Paulo”.

Por já ter feito cinco jogos pelo Corinthians no Paulistão, Alexandre Pato não poderá jogar o estadual pelo São Paulo. Sua estreia deverá acontecer no dia 12 de março, contra o CSA, pela primeira fase da Copa do Brasil.

O Corinthians terá a possibilidade de vender Alexandre Pato para qualquer outro clube durante o empréstimo do atacante ao São Paulo, porém o clube rival só será obrigado a liberar o jogador caso exista uma oferta de pelo menos 15 milhões de euros (R$ 49 milhões). Este foi o montante pago ao Milan pela contratação, há pouco mais de um ano. Caso o Corinthians receba, até o fim de 2015, propostas de valor inferior, caberá aos dois clubes analisarem se a venda vale a pena, sem obrigação do São Paulo de romper o empréstimo. O clube do Morumbi ainda pode ganhar dinheiro no negócio. Em janeiro de 2015, a cláusula cai para 10 milhões de euros.

O contrato de empréstimo prevê que o São Paulo tenha direito a 10% do lucro de toda a operação corintiana por Alexandre Pato – incluindo a compra do jogador junto ao Milan, no início de 2013 – caso a proposta seja superior a 15 milhões de euros. Ou seja, se o Corinthians decidir vender Alexandre Pato ao receber uma proposta de 18 milhões de euros, por exemplo, o São Paulo receberá 300 mil euros como ressarcimento, correspondente a 10% dos 3 milhões de euros de lucro entre o valor de venda e o valor pago ao Milan.

No São Paulo, a primeira reação da torcida é dividida. Na vitória sobre o Paulista, dias depois de firmar o acordo, houve protesto da principal organizada: “Diretoria, vai se ferrar, trazer o Pato é dar dinheiro pros gambás”, gritou a organizada, na sequência de “Pato é o c…”, repetidas vezes. Os mesmos torcedores, após os protestos, gritaram o nome de Luis Fabiano, que não necessariamente brigará por uma vaga no ataque com Alexandre Pato. Houve também gritos contra o Corinthians.

Emprestado ao São Paulo até o fim de 2015, Pato terá parte dos salários pagos pelo Corinthians – que pagará a metade, R$ 400 mil, assim como o São Paulo. Jadson tinha apenas mais um ano de contrato com o clube do Morumbi, poderia assinar pré-contrato com qualquer outro clube a partir de 1º de julho e sairia de graça, sem indenização ao clube, no fim do ano.

O Corinthians tentou não deixar Alexandre Pato jogar em um rival, mas não conseguiu. Antes de negociar o atacante com o São Paulo, o clube do Parque São Jorge tentou empurrá-lo para pelo menos outros três clubes, sem sucesso. Grêmio e Cruzeiro reclamaram do valor elevado do atleta, que recebe R$ 800 mil, entre salários e direitos de imagem. O Flamengo topou uma troca com Carlos Eduardo, mas aí foi o Corinthians quem não se interessou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*