Discurso “feliz e tranquilo” é abandonado por Pato no SP. Agora ele é…

Há pouco mais de um ano Alexandre Pato foi apresentado no CT Joaquim Grava como reforço do Corinthians e chamou a atenção por repetir diversas vezes que estava “feliz” ou “tranquilo” em sua chegada, após “cinco anos maravilhosos na Europa”. Nesta terça-feira, ele foi apresentado como reforço do São Paulo após a temporada ruim no rival, e o discurso mudou: o deslumbramento e a tranquilidade deram lugar à reafirmação e à contestação ao suposto perfil descompromissado.

O tom de Pato na entrevista coletiva no CT da Barra Funda foi dizer que é um trabalhador, e não desleixado, como  descrito no Corinthians após o fracasso. Em cerca de 30 perguntas, Pato citou três vezes a mesma história, de quando se separou da família aos 11 anos para treinar na base do Internacional. “Saí muito cedo de casa, com 11 anos, e aprendi muitas coisas. Deixei minha mãe chorando na rodoviária me perguntando mil vezes se queria aquilo mesmo”, repetiu o atacante.

O objetivo de Pato, ao contar a história, foi mostrar que se esforça e é profissional. Foi a tentativa de contestar que seja um atleta indiferente às ambições profissionais. “Muitas pessoas falaram coisas que não me conhecem. Sou uma pessoa que trabalha muito, sou muito dedicado àquilo que faço. Acho que tudo isso não vai mudar eu ficar aqui falando e respondendo. Eu não vejo a hora de jogar, o único lugar para demonstrar o que tenho aqui dentro do meu coração é dentro de campo”, disse Pato, que sem usar o adjetivo chamou de injustas algumas das críticas feitas a seu comportamento dentro e fora de campo.

Sem poder jogar o Paulistão, por já ter feito cinco partidas no torneio pelo Corinthians, Pato ganhou a camisa 11 e poderá estrear só no dia 12 de março, no primeiro jogo do clube na Copa do Brasil, contra o CSA. Até lá, ele prefere deixar no passado o que viveu no Corinthians. Nesta terça-feira ele respondeu que não gostaria de falar sobre o ano de 2013, mas apenas sobre a mudança e a temporada que terá pela frente.

Impedido por cláusula contratual de jogar contra o Corinthians, pelo qual está emprestado ao rival até o fim de 2015, Pato só poderá enfrentar o ex-clube caso o São Paulo aceite pagar valor de R$ 1 milhão como multa – algo que a diretoria garante que não fará. O atacante, no entanto, mostra interesse em marcar gols contra o Corinthians.

“Vai depender dos diretores, óbvio que se der para jogar eu quero jogar, sim”. Ele ainda disse que a invasão ao CT do Corinthians, dias antes da transferência para o São Paulo, não foi o único fator que motivou a transferência.

“O que aconteceu na invasão todos sabem, vocês [jornalistas] demonstraram tudo aquilo que aconteceu naquele dia com jogadores e funcionários. O fato de eu vir pro São Paulo, time de uma torcida imensa, que todos conhecem, com ótimos jogadores… isso me ajudou muito nessa escolha. As minhas decisões são além daquilo que aconteceu no centro de treinamento”, falou.

 

Fonte: Uol

2 comentários em “Discurso “feliz e tranquilo” é abandonado por Pato no SP. Agora ele é…

  1. Só te peço uma coisa Pato Respeito para com a grande torcida Tricolor e que voce Honre o Manto Sacrossanto do São Paulo F.C., no mais bola para frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*