Opções táticas e disputa interna: como São Paulo pensa em usar Maicosuel

São Paulo espera a avaliação nos exames médicos para anunciar Maicosuel, do Atlético-MG. O jogador se despediu do Galo na última terça-feira e poderá assinar contrato de três anos nesta quarta-feira. A transferência entre os clubes foi acertada por € 1 milhão (cerca de R$ 3,6 milhões). A ideia inicial com o provável reforço é aumentar a disputa interna por posições e ganhar novas opções táticas.

Dentro do elenco, Maicosuel poderá ser importante como uma espécie de sombra para Cueva. O peruano caiu de rendimento tecnicamente, depois da lesão na coxa esquerda. Ele também piorou a condição física e, inclusive, fez trabalho à parte para retomar a forma. O meia perdeu confiança e até então não tinha um concorrente à altura.

Apesar de no Galo atuar aberto pelos lados, Maicosuel poderá ser usado por dentro no São Paulo. Ele pode fazer as três funções na linha de três de um hipotético 4-2-3-1, mas a ideia seria aproveitar a chegada de trás e a combinação de tabelas com o pivô, no caso Lucas Pratto. Seja na armação ou como um terceiro homem de meio de campo. Eventualmente, ele e Cueva também poderão revezar de posição. Para isso, Marcinho e ou Wellington Nem ajudariam na recomposição.

Maicosuel depende de exames para ser anunciado pelo São Paulo (Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)Maicosuel depende de exames para ser anunciado pelo São Paulo (Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)

Maicosuel depende de exames para ser anunciado pelo São Paulo (Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)

No caso da disputa interna, o exemplo positivo para o São Paulo se deu entre os goleiros. O técnico Rogério Ceni bateu algumas vezes na tecla de que a contratação de Sidão elevou o nível de competitividade no elenco. Atualmente, Renan Ribeiro, antes terceira opção, é o titular. Ou seja, Maicosuel poderia ter efeito similar no meio de campo na disputa com Cueva.

Desde que foi contratado pelo Galo, em junho de 2014, Maicosuel nunca conseguiu emplacar uma sequência grande de jogos como titular. Foram 86 jogos e nove gols, um deles contra o São Paulo, no Brasileirão 2016 .

No time alvinegro, atuou a maior parte das vezes pelos lados do campo, usando a velocidade e as arrancadas para partir pra cima da defesa e fazer a diferença. Ficou um período fora entre 2015 e 2016, quando foi emprestado para o Al Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos. Voltou e teve alguns problemas com lesões e não se firmou. No Galo, foi campeão da Copa do Brasil 2014 e do Campeonato Mineiro 2017, ambos sobre o Cruzeiro.

A rotina como reserva no Galo não deverá se repetir no Tricolor. Com o elenco em reformulação, Maicosuel deverá ser peça importante no time de Rogério Ceni. Luiz Araújo (negociado com o Lille, da França), Chavez (voltará ao Boca Juniors no fim do mês) e João Schmidt (rumo ao Atalanta, da Itália) estão de saída. O clube busca ao menos duas peças no mercado, entre elas um zagueiro.

Fonte: Globo Esporte

6 comentários em “Opções táticas e disputa interna: como São Paulo pensa em usar Maicosuel

  1. Eu usaria na xerox ou indo no banco pagar os papagaios…enquanto isso, lambendo aqui o dedo ao ver Everton Ribeiro ir pro time da imprensa…

  2. Momento “mãe Dinah”: Wesley 2: a volta do que ainda não foi…
    Por que o Rogério mantém os garotos da base treinando no clube se não é para lhes dar chances de jogar? Mais um meia-boca, que lá de vez em quando faz um jogo razoável, ganhando os tubos, com contrato longo e sem retorno, e a garotada lá esperando oportunidade para se provar melhor que esses figurões que chegam sem nenhuma credibilidade! “Ah o Rogério treina o time todo dia!” Sim, mas ´”jogo é jogo e treino é treino”; e qual a moral de um garoto tentando se firmar num time e que vê chegar jogadores de igual ou menor categoria mas ganhando várias vezes seus salários: isto é estimulante? E qual a diferença de exigência e a paciência do treinador para com os garotos e aqueles contratados por suas indicações?
    Lamentável mais esta contratação! Espero, mais uma vez, estar enganado: mas duvido muito!!!

  3. Entendam senhores, nós estamos em processo de renovação do elenco… sai Luiz Araújo, com 21 anos de idade, sai David Neres com 20 anos de idade, e chega o Maicossuel, com 31 anos e passagens sem brilho por n times. A esse tipo de filosofia se dá o nome de planejamento recessivo.

  4. Vamos aguardar, eu pessoalmente acho um grande erro da diretoria, se quer saber, eu por exemplo arriscaria contratar o meia de 26 anos do Atletico-Go chamado Jorginho, só para ter um idéia da minha animação com essa contratação.
    Mas…isso não quer dizer que deixarei de torcer para o sucesso desse jogador no SPFC.

  5. falta de inteligência da diretoria este jogador ,que corre com a cabeça abaixada, esteve no botafogo/palmeiras/internacional/dois times na Alemanha/atlético mineiro, nunca foi titular em clube nenhum, o nosso técnico acha um tremendo reforço Deus ajude nosso time

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*