Necessidade de resultado faz Ney intensificar cobranças e combater apatia no São Paulo

Ney Franco já disputou dois jogos no comando do São Paulo e ainda não venceu. E o pior: ele mesmo reconheceu que foram partidas abaixo da média dos seus comandados. Em busca de uma vitória, de preferência com atuação convincente, o treinador intensificou as cobranças e faz de tudo para combater a apatia dos atletas do Tricolor.

Nesta sexta, O treinador do São Paulo atacou em três frentes para atingir o seu objetivo: promoveu uma hora de exibição de vídeo e conversa com os jogadores, fez um treino tático para mostrar o posicionamento dos atletas na marcação e deu declarações públicas de que o grupo precisa acordar.

“A partir do momento em que você chega ao clube, vê uma sessão de treinamentos e os jogos, faz um diagnóstico. E o grande diagnóstico é que não estamos marcando ninguém”, reconheceu o treinador, em cobrança clara aos atletas.

“Essa questão tem que ser resolvida com envolvimento e comprometimento maior, para a equipe ter mais alma, ser aguerrida, com determinação. Foi a cobrança que fizemos aos jogadores”, complementou.

As mudanças de Ney Franco para tentar a primeira vitória também passaram pela troca de peças em campo. Além das alterações já esperadas (Denilson no lugar de Rodrigo Caio e Ademilson na vaga do lesionado Osvaldo), o treinador sacou Cícero e João Schmidt da equipe titular, dois atletas que pouco marcaram contra o Vasco, e mudou o esquema para 3-5-2 (entraram o zagueiro João Filipe e o volante Maicon).

Com pouco tempo para treinar no campo (teve apenas um treino tático na semana), Ney Franco subiu o tom das cobranças para atingir o brio dos atletas. Fora da coletiva, o treinador mostrou irritação com o que ele chama de preguiça do time na marcação. Ele determinou que o São Paulo marcará por pressão e por zona o Figueirense. O técnico armou um esquema onde poderá detectar quem falhar nesta missão, e cobrar individualmente por isso.

Ney Franco se esforça para acabar com a irregularidade do São Paulo e conseguir uma atuação convincente o quanto antes, pois desde a sua apresentação ele pediu para ser cobrado tanto pela torcida quanto pela opinião pública. O duelo do próximo domingo em Santa Catarina contra um adversário que está na zona de rebaixamento será uma boa oportunidade para o treinador mostrar a que veio.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*