Na Vila, direção santista reforça: Ganso só sai pelo valor da multa

Instantes antes do clássico entre Santos e São Paulo, na Vila Belmiro, a diretoria do clube praiano reforçou que não pretende negociar Paulo Henrique Ganso, o que significa que o meia só sairá caso seja pago o valor integral de sua multa contratual, em torno de R$ 53 milhões.

“Se alguém quiser, tem que depositar a parte do Santos e a multa integral. Caso contrário, não tem conversa”, avisou o vice-presidente, Odílio Rodrigues, em entrevista à Rádio Jovem Pan, lembrando que foi feita uma proposta de mudança de contrato com reajuste salarial ao jogador.

Como tem 45% dos direitos econômicos de Ganso, o Santos ficaria satisfeito em receber os R$ 23,8 milhões proporcionais da multa, sendo o restante de propriedade do grupo DIS, o maior interessado na negociação.

A segunda e mais recente proposta do São Paulo pelo meia, também recusada pelo Santos, não chegou a esse valor. Por intermédio do estafe de Ganso, é possível que ocorra nesta semana um novo encontro entre representantes dos dois clubes, algo que foi negado a princípio pelos dirigentes na chegada à Vila Belmiro.

“Não há nada de novo, e hoje (domingo) não é dia de se falar de Paulo Henrique Ganso. É dia de se falar do jogo. O interesse sempre vai haver, mas não é algo para se falar agora”, despistou o diretor de futebol da equipe da capital, Adalberto Baptista, à Rádio Estadão/ESPN.

Ganso não entra em campo por conta de lesão na coxa esquerda. Até o momento, ele passou do limite de seis jogos permitido para defender outro time na atual edição do Campeonato Brasileiro. Assim, ainda poderia defender o São Paulo caso haja negócio.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*