Muricy volta ao trabalho; Kardec, Pato, Ganso e Carlinhos são destaques

O técnico Muricy Ramalho, do São Paulo, voltou ao trabalho na manhã desta terça-feira, no CT da Barra Funda. Ausente na última segunda-feira sob cuidados médicos por conta de um exame não realizado, o comandante foi liberado para treinar a equipe.

Em campo, Alan Kardec, Paulo Henrique Ganso, Alexandre PatoCarlinhos tiveram bom desempenho. Primeiro Muricy dividiu o elenco em quatro times, para dois jogos simultâneos usando golzinhos. Depois, ele fez um trabalho em campo reduzido com gols normais defendidos pelos goleiros – Rogério Ceni participou.

Recuperado da lesão no joelho esquerdo sofrida no dia 1º de fevereiro, Carlinhos deu bons passes e cruzamentos. O lateral-esquerdo pode ser a novidade no time que vai encarar o São Bento, quinta-feira, no Morumbi, pelo Paulista.

Pato, fora do time que perdeu por 1 a 0 para o rival Corinthians, no último domingo, é outro que deve retornar. O atacante fez gols e teve boa movimentação. Kardec e Ganso também se destacaram. Entrosados na equipe de colete branco, eles fizeram jogadas interessantes.

As dúvidas são Souza e Luis Fabiano. Com dores musculares, a dupla não está garantida para a partida. Dória, com torção no tornozelo esquerdo, deve ficar fora.

Líder do Grupo 1 do Paulistão, o São Paulo soma 17 pontos. O time ainda enfrentará a Ponte Preta, domingo, em Campinas, antes de voltar a campo pela Taça Libertadores, contra o San Lorenzo, na outra quarta-feira, no Morumbi.

 

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Muricy volta ao trabalho; Kardec, Pato, Ganso e Carlinhos são destaques

  1. carlinhos, ele voltou agora afundamos de vez,
    e’ o kara do trenero, os dois kariokas,
    intiraveis, com luisito pipokkkka, denilson, souza, toloy
    agora chegou doria, parece gostar de reffis tambem,
    e temos amigos que querem que Ceni saia,
    ai o que sobrara’
    esssa diretoria pate’tica e comissa’o do trabalho e alguns pipokkkkas
    ja’ que e’ pra akabar,
    tambem irei junto,
    chega de ser ridicularizado,
    na’o preciso disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*