Meia Lucas descarta volta ao Brasil: ‘Tenho um plano de carreira no PSG’

Sem se firmar no Paris Saint-Germain e fora dos próximos dois amitosos da seleção brasileira,  Lucasjá teve seu nome envolvido em especulações de um retorno ao São Paulo em 2014. A possibilidade de voltar ao país ou de deixar o clube francês, mesmo por empréstimo, foi totalmente descartada pelo jogador, que está motivado: o meia foi titular e marcou um golaço no duelo contra o Lorient, pelo Campeonato Francês, e deve receber nova chance diante do Anderlecht, nesta terça-feira, pela Liga dos Campeões.

– Estou muito feliz em poder jogar em uma grande equipe, que tem um projeto maravilhoso, muito grande, de se tornar uma das grandes equipes do mundo. Para mim, é um sonho realizado jogar em um grande clube da Europa. Tenho um plano de carreira no PSG, quero continuar por muito tempo aqui, para crecer e ajudar cada vez mais o Paris – afirmou.

O jogador lembrou que chegou muito novo a Paris e tem expectativa de crescer juntamente com o clube. Lucas destacou a chance de jogar ao lado de grandes nomes do futebol mundial, como Ibrahimovic, e disse estar feliz na França.

– Quero crescer cada vez mais, aprender cada vez mais, é tudo muito novo para mim. Tenho apenas 21 anos. Quando transferi, tinha 20. Sei da minha capacidade, do meu potencial, estou aprendendo muito aqui, com grandes jogadores. Para mim, isso que importa – disse.

O ex-jogador do São Paulo demonstrou confiança e disse não temer perder espaço na Seleção, mesmo tendo ficado de fora da última lista de Luis Felipe Scolari, para os amistosos contra Honduras, dia 16, e Chile, dia 19.

– Confio no meu trabalho e no meu treinador da Seleção. O importante é eu estar atuando. Se não como titular, entrando nos jogos, ajudando a equipe, sempre jogando pelo menos um pouco. Na Europa existe muito esse rodízio. O mais importante é isso, estar no ritmo de jogo e me sentindo bem fisicamente. Estou me sentindo muito bem. Estou há muito tempo na Seleção, é continuar trabalhando que as coisas acontecem.

Lucas lembrou ainda que não é o número de gols que vai determinar sua importância para o time francês e para o Brasil. O jogador garantiu que pode ser muito útil, balançando a rede ou não.

– As pessoas, às vezes, me cobram porque não faço muitos gols. Mas nunca fui um goleador. Gosto de acelerar o jogo, de pegar a bola, dar um passe, uma assistência, ajudar na marcação. De vez em quando, faço alguns gols. Mas o importante, para mim, é ajudar a equipe a vencer, com um passe, um drible, roubando alguma bola. Com isso, já me sinto satisfeito – completou.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*