Marcos Guiilherme desencanta, Sidão salva e São Paulo deixa Z4

Após oito rodadas consecutivas de agonia, o São Paulo finalmente respira fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com o apoio de mais de 40 mil torcedores, no Morumbi, o time treinado por Dorival Júnior, longe de fazer uma grande partida, jogou para o gasto e derrotou, de forma dramática, o Sport, rival direto na luta contra a degola, por 1 a 0, na ensolarada tarde deste domingo.

Com o gol de Marcos Guilherme – o primeiro dele na casa tricolor -, e as defesas salvadoras de Sidão nos acréscimos da partida, o São Paulo chegou aos 31 pontos, alçou quatro postos na tabela de classificação e agora ocupa o 13º lugar, a 12 rodadas para o término do torneio nacional. O Sport de Vanderlei Luxemburgo, por sua vez, perdeu duas posições e agora flerta mais de perto com o rebaixamento, ocupando a 16ª colocação, com 30 pontos.

Em função da última rodada dupla das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, ambas as equipes terão bastante tempo de preparação para a sequência do Brasileiro. Em 11 de outubro, uma quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), o São Paulo visitará o Atlético-MG, no Independência. No dia seguinte, a partir das 17 horas, o Sport enfrentará o Vitória, no Barradão.

O jogo – O Sport começou ligeiramente melhor, ocupando o campo de defesa adversário. Com a marcação alta, os visitantes dificultavam a saída de bola do São Paulo, que passou a apelar para os lançamentos longos. O time da casa, porém, chegou com relativo perigo aos dez minutos, quando Cueva fez boa jogada pelo meio e passou para Lucas Fernandes na esquerda. O garoto cortou a marcação e chutou cruzado, exigindo boa defesa de Magrão.

A resposta dos pernambucanos veio pouco depois, aos 20 minutos: Anselmo avançou pela intermediária sem encontrar resistência na marcação, percebeu Sidão adiantado e arriscou de longe. Com a ponta dos dedos, o goleiro conseguiu desviar a bola, que bateu no travessão em seguida. Aos 28, Lucas Fernandes deixou Marcos Guilherme na cara do gol, mas Magrão cresceu para cima do são-paulino e defendeu.

O jovem meia-atacante, contudo, se redimiu sete minutos depois. Após Hernanes recuperar a bola caído no gramado, Edimar cruzou na área e a zaga rubro-negra afastou parcialmente. No rebote, Marcos Guilherme teve tempo de dominar e bater com a bola pingando, sem chances para Magrão.

Em busca do empate, o técnico Vanderlei Luxemburgo promoveu a entrada do atacante Osvaldo, ex-São Paulo, no lugar do lateral Sander. E, de fato, o Sport voltou mais agressivo, especialmente pela esquerda. Aos dez minutos, Rogério cruzou daquele setor, a bola atravessou toda a área tricolor e ia de encontro a André quando Rodrigo Caio apareceu para fazer o corte salvador.

Com apenas Pratto na frente, o São Paulo recuou de forma exagerada e chamou o Sport para o seu campo de defesa. Na tentativa de dar velocidade aos contra-ataques, Dorival Júnior tirou Lucas Fernandes e Cueva para colocar Marcinho e Shaylon, respectivamente.

Este último, inclusive, perdeu gol praticamente feito aos 37 minutos, após grande jogada do centroavante argentino na linha de fundo. Nos acréscimos, Sidão virou o herói da vitória são-paulina fazendo duas defesas de cabeçadas à queima roupa, encerrando a partida no Morumbi de forma dramática.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 SPORT

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 1º de outubro de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS-FIFA)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS-CBF) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS-CBF)
Público: 43.071 pagantes
Renda: R$ 1.065.285,00
Cartão Amarelo: Sander e Rithely (Sport)
Cartão Vermelho: –
Gol:
SÃO PAULO: 
Marcos Guilherme, aos 35 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Sidão; Éder Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Marcos Guilherme (Jonatan Gomez), Hernanes, Cueva (Shaylon) e Lucas Fernandes (Marcinho); Lucas Pratto
Técnico: Dorival Júnior

SPORT: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Henríquez e Sander (Osvaldo); Anselmo (Thomás), Rithely e Wesley; Rogério (Thallyson), Mena e André
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*