Março foi marcado por polêmicas no São Paulo

A madrugada do dia 1 de março já começava quando o vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, disse ter ficado envergonhado com a atuação do time na vitória por 2 a 1 sobre o The Strongest (BOL), pela Libertadores. Assim começou o mês de março para o clube, e assim continuou, reunindo atritos e polêmicas. A última semana acaba de iniciar, e o mês termina com clássico contra o Corinthians. No horizonte, a meta principal: The Strongest, em La Paz, no dia 4 de abril.

A última de março envolveu Luis Fabiano. Passado o início de turbulência com Ney Franco depois da derrota para o Arsenal e as críticas de Lúcio, veio à tona a suspensão por mais três jogos do camisa 9 na Libertadores – à qual o clube vai recorrer. Mesmo assim o atacante jogou bem e fez um dos gols da vitória sobre o Bragantino, mas saiu de campo jogando problemas no ar. Abatido, falou da tristeza pela punição, e lembrou da proposta que recebeu do Corinthians em janeiro de 2011, antes de voltar ao Morumbi, dizendo que “abriu mão de ir para um rival, que foi campeão da Libertadores e mundial”.

Em março, além dos resultados que não foram conquistados dentro de campo, na Libertadores, parte da turbulência veio pelo o que jogadores, comissão técnica e diretoria falaram. Na última quarta-feira, Rogério Ceni mandou mensagem aos companheiros após a vitória contra o São Bernardo.

– A gente dá muita corda para vocês (jornalistas). Dá material para encher a grade de programação, e aí a gente apanha depois. Tem de conter as coisas. Nós mesmos fizemos que isso extrapolasse o limite, mas tiramos a lição. Isso só vai acabar quando chegar dia 4. Até lá, vão criticar, vão fazer a festa em cima de nós – disse o capitão, reconhecendo erros internos, depois das críticas de Lúcio e do ultimato de Ney Franco às reclamações.

Março acaba no domingo, dia de Majestoso no Morumbi. Se o São Paulo contar com sorte e competência dentro e fora de campo, e seguir os conselhos de Rogério Ceni, pode fugir do astral negativo do mês. A decisão na Libertadores, na Bolívia, só acontece em abril.

Março para o São Paulo:

1/3: ‘Me envergonhou’
Após vitória por 2 a 1 sobre o The Strongest, vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes diz que atuação do time o envergonhou. Ney Franco rebate.

6/3: Sabedoria
Após a declaração do dirigente, zagueiro Lúcio dá entrevista e pede “um pouco mais de sabedoria”. Jesus Lopes vê treino ao lado de Ney.

7/3: Vermelho
São Paulo empata com o Arsenal no Pacaembu e Luis Fabiano é expulso por reclamação após o apito final. Atacante reclama da arbitragem e se diz inocente.

10/3: Reclamação e vermelho
Ganso se irrita com substituição e depois contesta opção de Ney Franco. Lúcio é expulso por agressão. Ney se dá nota 10 por escolhas e críticas começam.

11/3: Ninguém vê
Ney Franco decide fechar os treinos do São Paulo até a partida contra o Arsenal, na Argentina. Fecha até o treino no estádio do adversário.

14/3: Crise
São Paulo perde para o Arsenal e vê Libertadores em perigo. Lúcio sai de campo irritado, vai para o vestiário e é o primeiro a entrar no ônibus de volta.

15/3: Turbulência
Lúcio reclama de substituição no desembarque e critica escolha de Ney Franco. Juvenal Juvêncio nega chance de demissão e troca de comando.

17/3: Protesto e ultimato
Torcida protesta contra Ney Franco. Luis Fabiano faz gol, não comemora e fala em problemas. Técnico dá ultimato a quem reclamar: “Não joga mais”

18/3: ‘Vai tomar no c…’
Cobrado por um torcedor no Twitter, volante Denilson responde com “Vai tomar no c…”, e logo depois apaga. Na sequência é ameaçado pelo ofendido.

19/3: Desculpas e banco
Lúcio pede desculpa por postura e crítica, mas perde lugar no time para Edson Silva. Diretoria preocupada por desgastes entre comissão e elenco.

20/3: ‘Corda’
São Paulo vence o São Bernardo por 2 a 1 e Rogério Ceni reconhece erros e manda mensagem. Clube está dando corda e brecha para as polêmicas.

22/3: Gancho
Conmebol divulga decisão sobre expulsão do dia 7 e Luis Fabiano está suspenso por mais três partidas na Libertadores. Decisão ainda mais difícil.

23/3: Fabuloso abatido
Abatido pela punição, Luis Fabiano faz gol e diz que abriu mão do Corinthians, que foi campeão da Libertadores e mundial, para voltar ao São Paulo.

27/3: Penúltima
São Paulo enfrenta o Paulista pelo Estadual, no Jayme Cintra. Penúltimo jogo da equipe em março.

31/3: Majestoso
Clássico contra o Corinthians fecha o mês de março. Depois, delegação viaja para a Bolívia para decisão contra o The Strongest.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*