Mais próximos, jogadores exaltam formação de “Família Ney Franco”

O reencontro com a LDU de Loja nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Copa Sul-americana, resgata momento importante do São Paulo para a sequência da temporada. No jogo de ida, os jogadores viajaram por quase 20 horas até o Equador e retornaram ao Brasil, após cinco dias, mais próximos uns dos outros.

“A amizade do grupo está muito boa hoje. Com o decorrer do tempo, vamos nos conhecendo mais fora de campo. E tem se falado isso no vestiário, de levar para campo a alegria que a gente tem fora dele”, diz o atacante Osvaldo, autor do gol do empate por 1 a 1 no primeiro duelo.

A maratona para jogar no Equador incluiu escala em dois aeroportos (em Bogotá, na Colômbia, e em Guayaquil, já no Equador) e um trajeto final de ônibus de Cuenca até Loja. Durante esse tempo, predominou o bom humor entre os atletas, com muitas brincadeiras e carteado.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net

Bom humor do elenco predominou na desgastante viagem para o Equador, onde o time ficou cinco dias

Desde aquele compromisso pelo torneio continental, a equipe tricolor obteve quatro vitórias, um empate e uma derrota no Campeonato Brasileiro. Para quem está há mais tempo no clube, caso do volante Wellington, o desempenho é reflexo da união maior sob comando de Ney Franco.

 

“Estou no São Paulo desde 2008, posso dizer que sou um dos mais velhos. O grupo sempre foi unido, mas está mais ainda agora, com a Família Ney Franco. Ele (o treinador) tem disso, de formar uma família, e por isso estamos mais fechados”, falou o jogador de 21 anos.

“Apesar de muito desgastante, essa viagem está sendo muito bacana, principalmente pelo ambiente que criamos. Esse tem que ser o espírito. Estamos todos próximos, juntos e assim é que se forma um grupo campeão”, já dissera na época o goleiro Rogério Ceni, líder do time.

Nem mesmo a derrota de domingo para o Flamengo, a primeira depois do encontro com a LDU de Loja, diminuiu a alegria do elenco, como se viu na segunda-feira, a dois dias da partida que definirá, no Morumbi, quem passa às quartas de final da Sul-americana. Para ser o São Paulo, o time brasileiro depende de vitória por qualquer placar ou até empate sem gols.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*