Longe de finais há seis anos, são-paulinos tentam driblar ansiedade

Acostumado a títulos principalmente na última década, o torcedor são-paulino não sabe o que é disputar uma final desde 2006, quando viu o time perder a Copa Libertadores para o Internacional e cair diante do Boca Juniors na Recopa Sul-americana. O jejum pode acabar em breve. Se passar pelo Coritiba na quarta-feira, o Tricolor vai decidir a Copa do Brasil com Grêmio ou Palmeiras.

A possibilidade de ir à final e, mais do que isso, conquistar um título inédito para a história do clube já anima os jogadores, entre eles Casemiro, que não era nem do time principal há seis anos e tem no seu currículo apenas decisões pela base da Seleção Brasileira.

“A última final que disputei foi a do Mundial sub-20 [em agosto de 2011]. É uma sensação muito gostosa, disputar uma final é o sonho de qualquer jogador. E o título da Copa do Brasil é o que está mais fácil, entre aspas, porque está mais próximo”, disse o volante de 20 anos.

Durante o jejum de finais, contudo, o São Paulo não deixou de ganhar título. Foram três campeonatos brasileiros, disputados por pontos corridos. Casemiro não participou de nenhum deles, porém. “É mais gostoso disputar mata-mata, quero logo ser campeão aqui”, disparou, sem esquecer que falta ainda. “Tem que respeitar o Coritiba, que tem seus méritos também”.

O time de Marcelo Oliveira, aliás, não deixa o Tricolor pensar em relaxar, mesmo após a vitória por 1 a 0 no Morumbi, que permite ao clube empatar no Couto Pereira. Os são-paulinos lembram que o Coritiba foi finalista do torneio no ano passado e vem com uma base há dois anos.

“Vai ser muito difícil, é uma equipe que vem jogando junto há bastante tempo, vai ser uma guerra”, previu o zagueiro Edson Silva, incumbido de substituir o suspenso Paulo Miranda. Ele se apega também, ao seu retrospecto pessoal. Em 12 jogos como titular do São Paulo, foram nove vitórias e apenas uma derrota. “Estou preparado, nossa equipe está preparada. É o jogo que todo jogador quer jogar, vamos lá para Curitiba conseguir essa classificação”, prometeu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Longe de finais há seis anos, são-paulinos tentam driblar ansiedade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*