Leão revela problema intestinal coletivo e agradece Lucas por jogar

Além dos sete desfalques, o São Paulo teria até mais para enfrentar o Santos neste domingo. Emerson Leão confirmou uma série de problemas intestinais que o time sofreu em Porto Alegre, após perder do Internacional, que atrapalhou Cortez no clássico. Por isso, Lucas aceitar jogar hora após ter desembarcado com a Seleção dos Estados Unidos foi um presente.
“Passamos mal esses dias, vários jogadores que não treinaram com ânsia de vômito, desarranjo intestinal. Até segurança passou mal. E o Lucas veio querendo jogar. Pô, graças a Deus, pode jogar”, relatou o treinador, que não teve Luis Fabiano no treino de sexta-feira por conta do problema intestinal e só escalou Cortez por ele ter garantido condições de jogo.
O lateral, porém, não atacou como está acostumado e admitiu a dificuldade no intervalo, sendo trocado por Piris e deslocando Douglas para a lateral esquerda. A substituição irritou o técnico, que até fez Henrique Miranda se concentrar à espera de uma chance na posição.
“Mas não influiu no jogo contra o Inter, ocorreu na madrugada depois. E é bom dizer que é um hotel maravilhoso, fomos muito bem tratados. Eu voltaria lá até para morar”, disse Leão, feliz também por poder escalar Rhodolfo, recuperado de edema na panturrilha esquerda. “Tínhamos a preocupação com o Rhodolfo, mas ele saiu sem dor.”
Apesar dos elogios a Lucas, o técnico não quer críticas a Bruno Uvini e Casemiro. Ambos também voltaram dos Estados Unidos na manhã deste domingo, mas o zagueiro atuou durante todo o clássico contra a Argentina, nesse sábado, e o volante, na reunião envolvendo os dois, Lucas, Leão e o diretor de futebol Adalberto Baptista no CT da Barra Funda, atuou mais que Lucas, mas apresentou desgaste pela viagem.
“Não obrigamos ninguém. Fiz o diálogo, perguntei se estavam felizes, se queriam almoçar ou tomar café, o que queriam fazer. ‘Vocês estão livres para jogar ou não’, avisei Os outros que também não jogaram não perdem ponto nenhum”, assegurou o treinador.
“O Casemiro não dormiu, estava mais desgastado, sofrido ou triste pelas circunstâncias. Não estava com apetite ou possibilidade toda, sem condições. E o Uvini jogou o tempo todo, seria um abuso”, continuou o comandante, que não teve também os machucados Rogério Ceni, Wellington e Cañete, Fabrício, que busca melhor condicionamento físico, e Luis Fabiano, suspenso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*