Inter reforça protesto e cogita “ação judicial” contra antecipação de jogo

O inconformismo do departamento de futebol colorado com antecipação do confronto com o São Paulo, válido pela 35ª rodada do Brasileirão, do dia 19 para o dia 12 de novembro,  no Morumbi, após acerto entre o clube paulista, a CBF e a Conmebol, pode levar o Inter a tomar medidas legais na justiça. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT do Parque Gigante, o vice presidente do clube Marcelo Medeiros não descartou ingressar com uma ação judicial no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acerca da alteração da data.

– O Inter tem o privilégio de contar com o Daniel Cravo (advogado do clube). Toda ação judicial vai implicar uma reação decidida no STJD. A gente conhece o cenário. A gente sabe que isso pode representar um imbróglio no término desse ano. A gente tem que ter responsabilidade. Já nos manifestamos com as autoridades competentes dessa situação, não está descartada uma ação judicial. Há uma desvalorização do futebol. O Inter tem a responsabilidade de ser muito na defesa, temos a responsabilidade de estar na defesa dos nossos interesses, estamos estudando quais as ações mais frutíferas, isso pode fazer uma parada no calendário, temos a responsabilidade para que isso não ocorra – pondera Medeiros.

Marcelo Medeiros, dirigente do Inter (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)Marcelo Medeiros, dirigente do Inter (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)

O dirigente colorado ainda relembrou outros casos de decisões da CBF que beneficiaram outros clubes. E reforçou o sentimento de revolta dentro do clube gaúcho.

– Eu quero manifestar o protesto e indignação do Sport Club Internacional com relação a alteração da data do jogo com o São Paulo, antecipando-o para 12 de novembro. O Inter está sofrendo mais uma vez um grande prejuízo com essa alteração do calendário e da tabela do futebol brasileiro. Ano passado, o Santos, por um motivo de excursão, por um motivo particular do Santos, visando a expansão da sua marca e ganhar mais dinheiro, implicou e teve a concordância da CBF, e o Inter foi obrigado a jogar numa terça, numa quinta e num domingo. Agora, no final da temporada, quando no calendário não restam mais datas e nós, clubes, e vocês da mídia especializada, estamos destacando que isso é importante para que o produto futebol.

Enquanto ajusta as medidas que serão tomadas junto ao departamento jurídico do clube, o dirigente afirma estar “trabalhando” para que a CBF ao menos atenue o prejuízo do Inter com a mudança. Uma das formas citadas por ele é a transferência da partida contra o Goiás, no sábado, 15 de novembro, no Beira-Rio, para o domingo.

–  O mínimo que a CBF tem de fazer, caso seja mantida a data do dia 12, é a transferência do jogo contra o Goiás de sábado para domingo. Cabe à CBF encontrar uma solução adequada para atenuar essa medida – afirma.

O dirigente ainda demonstra revolta com a sequência de três jogos longe do Beira-Rio – contra Santos, Grêmio e São Paulo. Outra razão para o inconformismo de Medeiros é a ausência de Aránguiz, convocado pela seleção chilena, para o confronto. Um dos principais jogadores da equipe, o volante defenderá seu país nos dias 14 e 18 de novembro. Justamente para contar com o atleta diante do São Paulo (já vai perdê-lo contra o Goiás), a direção se articulava para conseguir a liberação do segundo amistoso. Porém, com a troca de datas, de nada adiantaria o esforço. Aránguiz precisa se apresentar no dia 10 ao técnico Jorge Sampaoli.

– O Inter, se mantida a data, terá de jogar três partidas fora, com o Santos, que já vencemos, estamos numa semana Gre-Nal, na casa do adversário, e vocês sabem o quanto o clássico representa na nossa comunidade. Agora, temos, a obrigação de jogar com o São Paulo fora de casa, um adversário direto na briga pela ponta de cima da tabela. Além disso, teremos um dos nossos principais atletas liberados para a seleção chilena, que fará um jogo amistoso, embora seja data FIFA – pondera.

O Colorado é terceiro colocado no Brasileirão, com 56 pontos. No domingo, enfrenta o Grêmio, às 17h, na Arena.

 

Fonte: Globo Esporte

 

Nota do PP: Sair da esfera da Justiça Desportiva e entrar na Justiça Comum pode, Arnaldo?

3 comentários em “Inter reforça protesto e cogita “ação judicial” contra antecipação de jogo

  1. Xorar e’ valido, e isso so’ mostra que o calendario da cbf, e’ cheio demais.
    Como disse Murici numa entrevista, ninguem de seus colegas chiam
    parece tudo OK, na’o esta na’o, e uma das principais razoes
    e’ a inclusao dos clubes do brasileira’o A e B nos regionais,
    por conveniencia da midia tipo global.
    Tirem por favor esses clubes dos regionais e deem um refresco para
    os atletas terem mais datas e mais aprimoramentos fisicos e taticos
    para competicoes mais importantes.
    Acorda cbf, inutil
    Esse xora’o acima ja’ acenou que basta mais uma mexidinha e esta tudo bem.

  2. Vai chorar na cama que é lugar quente.
    O São Paulo jogou em, Criciuma, Equador e vai jogar na Bahia, só pediu transferencia do jogo porque não tinha como conseguir voo para Colombia, e vcs ficam chorando por vir de Porto Alegre pra São Paulo, vcs fizeram uma pra Santos e vão fazer outra pra São Paulo e estão chorando. Pergunto: Quem fez viagem mais longa e cansativa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*