Fora do Paulista, São Paulo tem quatro dias para salvar semestre

A campanha ruim do São Paulo na primeira fase do Paulistão, com quatro empates e cinco derrotas em 15 jogos, sem vencer nenhum dos sete adversários classificados às quartas de final, se comprovou no domingo: derrota por 4 a 1 para o Osasco Audax e eliminação antes dos principais rivais. Daqui a quatro dias, o São Paulo vai a La Paz, na Bolívia, e precisa empatar para que não transforme o primeiro semestre de 2016 num pesadelo.

O São Paulo é segundo colocado no Grupo 1 da Copa Libertadores, com os mesmos oito pontos do líder River Plate e com um a mais do que o The Strongest, adversário da próxima quinta-feira. Basta um empate na altitude de La Paz para superar os bolivianos no quadro geral. Uma derrota, porém, faria com que o São Paulo caísse para terceiro e fosse eliminado na fase de grupos do torneio pela primeira vez desde 1987.

Desde que Edgardo Bauza iniciou o trabalho no São Paulo, no início deste ano de 2016, o time não conseguiu vencer fora de casa. Foram sete empates e quatro derrotas nas 11 oportunidades em que a equipe jogou como visitante.

Na manhã desta segunda-feira, o São Paulo começará a preparação para o jogo contra o The Strongest. Mesmo tendo perdido para o Audax em Osasco na noite de domingo, o treino nesta segunda-feira acontece às 9h.

“Agora já foi, temos que pensar no partido de La Paz. Temos quatro dias para nos recuperarmos, amanhã já começaremos a preparar a partida e vamos todos tentar conseguir um bom resultado”, falou Bauza, após a derrota em Osasco, ainda no estádio.

Como definiu a logística da viagem a La Paz para ficar o mínimo possível na Bolívia, o São Paulo irá treinar até quarta-feira no CT da Barra Funda. Só na tarde de quarta, véspera do jogo, a delegação são-paulina irá para Santa Cruz de La Sierra e, horas antes do jogo na quinta-feira, viajará para La Paz.

O objetivo do departamento de fisiologia do São Paulo ao programar a viagem na véspera é minimizar os efeitos da altitude nos atletas. O clube entende que os atletas não teriam qualquer benefício em treinar por três dias na Bolívia e preferiu ficar com o elenco na capital paulista.

 

Fonte: Uol

4 comentários em “Fora do Paulista, São Paulo tem quatro dias para salvar semestre

  1. Vou dar um conselho de graça para o Bauza…
    Não invente. Coloque pra jogar 4 zagueiros, 3 volantes, 2 meias que saibam marcar e um jogador veloz na frente: de preferência o Calleri.
    Ofereça dar um prêmio (antigamente era um quarto de uma leitoa) ao jogador que mais alto e mais vezes chutar a bola para longe de nossa área. Quem sabe numa dessas, já que os bolivianos vão vir para sufocar, acaba sobrando uma chance e o Calleri marque um gol, possibilitando que saiamos de La Paz com um empate. Se não marcarmos um gol vamos ser desclassificado porque o “chama gol” não passa incólume de forma nenhuma e, por isso, o zero a zero não é resultado possível…

  2. Cansados estamos nós de ver este time mediócre montado pelo Ataíde, o que acontece, será que o Leco tem medo de alguma gravação também, ou manda este cara embora de vez da diretoria ou cai todo mundo junto, torcida vamos pedir o impetchaman no São Paulo já.
    Vamos cobrar o conselho para isto.

  3. Não é ser pessimista é ser realista, com esse time de jogadores sem raça e limitados, mal tecnicamente e fisicamente, jogando na altitude de La Paz, não vamos conseguir se classificar mesmo dependendo do empate se não voltar com mais 4 nas costa.
    E triste chegar a éssa conclusão, mais é a situação do nosso São Paulo FC, jogado as traças, por ter uma diretoria omissa e incompetente que estão apequenando o São Paulo FC.

  4. Ate que empatar em La paz nao seria dificil mesmo com altitude, o problema que os jogadores que temos de melhor nao jogam bola, sao uns perdido em campo, e como nosso retrospecto fora de casa sao pessimos nao acredito que conseguiremos a vaga, ate pq nosso time morreu contra o Audax e nem altitude tinha, dizer que estavam cansados na batalha contra o River é tudo balela, so fazem isso e estao cansados, entao pq escolheram essa profissao?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*