Fora até do banco, Rogério promete empenho para conquistar Bauza

Autor do gol que garantiu a classificação do São Paulo à Copa Libertadores, o atacante Rogério não ficou nem no banco de reservas na estreia da equipe no torneio continental. Por opção do técnico Edgardo Bauza, ele assistiu ao empate por 1 a 1 com o César Vallejo das arquibancadas do estádio Mansiche, na cidade peruana de Trujillo. Com semblante fechado e respostas curtas, o jogador disse que trabalhará para provar ao argentino que pode ser titular no Tricolor.

“É opção dele. Sou funcionário do clube e ele faz as escolhas. É só trabalhar para a oportunidade aparecer”, disse o atacante, ao desembarcar com o restante do time no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na quinta-feira. “Ele não conversou comigo, não. Sei que se eu trabalhar as coisas vão acontecer e eu terei minha chance. Só conseguimos espaço com trabalho. E se Deus quiser eu vou conseguir o meu”.

Apelidado de Neymar do Nordeste, Rogério foi responsável pelo gol que deu ao Tricolor uma vitória por 1 a 0 sobre o Goiás e assegurou a equipe na quarta colocação do Campeonato Brasileiro de 2015. Por mais que os torcedores tenham confiança em seu futebol, o atacante foi preterido pelo argentino Centurión nos primeiros jogos do ano. Bauza convenceu o compatriota a não deixar o São Paulo após uma temporada de pouco brilho e deu um voto de confiança para o jogador iniciar os campeonatos entre os titulares.

Apesar das chances dadas pelo Patón, o desempenho de Centurión segue abaixo do esperado. Ele teve atuação discreta na vitória por 1 a 0 sobre o Cerro Porteño, em amistoso disputado em Assunção, e apresentou pouca objetividade no empate por 1 a 1 com o Red Bull Brasil, na estreia do Campeonato Paulista. Contra o César Vallejo, o argentino teve a oportunidade de marcar um gol no primeiro tempo, mas optou por um “peixinho” desastrado em vez de chutar uma bola cruzada pelo lateral esquerdo Mena.

Já Rogério foi acionado por Bauza nos minutos finais dos jogos anteriores. Ele substituiu Michel Bastos contra o Cerro Porteño, aos 34 do segundo tempo, e entrou no lugar de Ganso diante do Red Bull Brasil, aos 36 da etapa complementar. Mesmo sem atuar com frequência, o atacante apresenta bom rendimento nos treinos e mostrou ter entrosamento com o recém-contratado Kieza, com quem atuou no Náutico.

A chance entre os titulares que o atacante espera poderá vir na partida contra o Água Santa, nesse sábado, no Pacaembu. O Patón deseja poupar os principais atletas tricolores e disputará a segunda rodada do Paulistão com um time misto. O objetivo é ter a equipe bem fisicamente para o jogo de volta contra o César Vallejo, marcado para o dia 10, também no Pacaembu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Fora até do banco, Rogério promete empenho para conquistar Bauza

  1. Me parece que a questão toda com o Centurion é financeira, tem uma grana alta envolvida ai. Como ele com alguns quilos a menos jogou muíta bola na argentina, estão com esperança de recuperar a grana colocando ele para jogar, porém deve ser somente uma questão de tempo para o dá ou desce.

  2. A relação entre o Bauza e o Centurion é de puro nacionalismo. Até os meninos da base são muito melhores que o Centu e o técnico continua insistindo nele. Vai dar “meleca”! Outra paixão, esta parece que mais para confrontar os torcedores são-paulinos, é o Wesley. Minha nossa! Um garoto qq do sub17 produzirá mais que ele.
    Entretanto o Sr.Bauza o vê jogando no Santos ao lado do Neymar, no único momento bom de sua carreira. Parece não entender que isto foi a cinco anos atrás e que a realidade de hoje é outra. Não vou nem comentar sobre o Carlinhos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*