Empolgado com torcida, Ceni ignora crítica de Andrés: ‘Fala o que quiser’

Rogério Ceni não quis se envolver em polêmica com Andrés Sanchez, mas voltou a deixar claro que aprovou a atitude do departamento de marketing do São Paulo de reduzir os preços dos ingressos no Campeonato Brasileiro. O ex-dirigente criticou a medida durante evento na capital paulista. Ceni deu de ombros para Andrés.

– Li a declaração, vi que o São Paulo até já respondeu. Ele (Andrés) fala o que quiser. Acho que trouxemos o torcedor para o nosso lado, com seu grito, incentivo. Tiraram a gente de uma situação que parecia irreversível – afirmou Rogério, em Medellín, onde o São Paulo encara o Atlético Nacional (COL), nesta quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

O São Paulo já tinha rebatido as críticas de Andrés, por meio do vice-presidente de comunicações e marketing do clube, Júlio Casares. O dirigente disse que o Tricolor “nunca deu as costas a sua torcida” e defendeu a iniciativa.

Em razão do mau desempenho da equipe no Campeonato Brasileiro, o São Paulo fez uma promoção de ingressos até o fim do torneio nacional. As arquibancadas passaram a ter um valor fixo de R$10. Para as cadeiras Laranja, Laranja Premium e Amarela, o valor fixado é de R$ 20 e os Térreos P3 e o P18 custarão R$ 30. Em todas as subdivisões, os torcedores podem adquirir a meia-entrada. Já o sócio-torcedor paga R$ 2 por bilhetes nas arquibancadas.

A medida fez com que o São Paulo alavancasse sua média de público para o segundo lugar no campeonato, atrás apenas do líder Cruzeiro e, coincidência ou não, o time espantou a crise e praticamente não corre mais risco de rebaixamento no Nacional, brigando inclusive por uma vaga na Libertadores.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*